Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Direito do Trabalho: Recrutamento e Seleção de Pessoal, Sindicato, Federações, e Confederações

Um dos aspectos mais importantes da gestão do RH é efetuar o recrutamento e a seleção de futuros colaboradores, pois a organização dependerá da contratação dos candidatos mais competentes para execução das funções diárias.

Com efeito, no presente artigo, discorreremos sobre as etapas e modalidades de recrutamento e seleção de pessoal.

Por fim, traremos uma sucinta análise acerca de sindicatos, federações, confederações, categoria profissional, Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que em muito se relacionam com os departamentos de RH também.

Recrutamento e Seleção de Pessoal

Inicialmente, cumpre-nos ressaltar que seleção de pessoal abrange não apenas o recrutamento, mas também:

  • promoções,
  • desligamentos,
  • aposentadorias,
  • transferências,
  • novas instalações,
  • necessidades de produção e serviços e outras circunstâncias,
  • mobilidade do quadro de pessoal, exigindo substituições periódicas e aberturas de novas vagas, etc.

Por sua vez, recrutamento é a fase anterior da seleção. Na seleção, define-se o candidato mais adequado ao cargo e faz-se o convite para que ele integre a organização.

Dessa forma, poderíamos sintetizar as etapas típicas do recrutamento e seleção em:

  1. Recebimento da requisição de vaga (descrição detalhada e clara da vaga);
  2. Definição do perfil da vaga (definição do roteiro da entrevista);
  3. Consulta ao Banco de Dados de Candidatos já existentes;
  4. Recrutamento de candidatos na comunidade (se o banco de dados não tiver candidatos suficientes para o recrutamento);
  5. Análise de Currículos recebidos;
  6. Escolha preliminar (com base nos currículos recebidos) e chamada dos candidatos para a entrevista prévia;
  7. Realização de testes e dinâmicas;
  8. Entrevista com os candidatos finalistas (definir um local adequado e convidar – se for o caso – o líder do setor para participar);
  9. Seleção dentre os candidatos entrevistados aquele mais adequado à vaga;
  10. Formalização da proposta;
  11. Feedback aos candidatos não selecionados (uma ligação ou e-mail informando que o processo foi finalizado e agradecendo a participação).

Decerto, sabe-se que as etapas supramencionadas não são rígidas.

Por exemplo, pode-se dispensar a etapa de análise de currículos recebidos e chamar todos os candidatos que se habilitarem à entrevista.

Todavia, isto poderá gerar uma sobrecarga de atendimentos/entrevistas indesejável, o que poderá prejudicar o processo de seleção.

 

Sindicatos, Federações e Confederações

Primeiramente, pode-se definir sindicato como a associação sindical de primeiro grau de trabalhadores pertencentes a uma mesma categoria profissional.

Assim, os sindicatos possuem o intuito de resguardar seus interesses econômicos e laborais, bem como a representatividade e a defesa desta categoria de trabalhadores.

Além disso, a Constituição Federal assegura a organização sindical.

Outrossim, de acordo com as Leis do Trabalho, é livre a associação no Brasil para fins defesa e coordenação dos interesses econômicos ou profissionais de todos os que exerçam a mesma atividade ou profissão.

Não obstante, além dos sindicatos, associação de primeiro grau, há também as associações de grau superior, que são as federações e as confederações.

Por sua vez, as federações e confederações poderão ser constituídas quando em número não inferior a:

  • Federações: no mínimo, 5 (cinco) sindicatos que representem a maioria absoluta de um grupo de atividades ou de profissões idênticas, similares ou conexas;
  • Confederações: no mínimo, 3 (três) federações de sindicatos.

 

Categoria Profissional, Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e Acordo Coletivo de Trabalho (ACT)

Precipuamente, categoria profissional é o conjunto de empregados que, em virtude do exercício de uma mesma atividade de trabalho ou profissão, possuem interesses jurídicos e econômicos próprios e coincidentes.

Assim, são consideradas categorias profissionais os metalúrgicos, os contadores, os advogados, os comerciários, os engenheiros e etc.

De outro lado, convenção coletiva de trabalho é o acordo de caráter normativo, pelo qual dois ou mais sindicatos representativos das categorias econômicas e profissionais estipulam condições de trabalho aplicáveis, no âmbito das respectivas representações, às relações individuais de trabalho.

Finalmente, a CLT estabelece que o acordo coletivo de trabalho é o acordo de caráter normativo, pelo qual o sindicato profissional celebra com uma ou mais empresas da correspondente categoria econômica, condições de trabalho aplicáveis no âmbito da empresa ou das empresas acordantes às respectivas relações de trabalho.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.