Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Crise econômica aumenta popularidade de apps de pontos e cashback

Pesquisa mostra ranking de popularidade de aplicativos no Brasil

A última pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Uso de Apps no Brasil – Dezembro de 2021 mostra que a volta às ruas dos brasileiros com uma economia ainda em crise fez aplicativos de pontos, milhas e cashback aumentarem sua popularidade. Os aplicativos de AME, Livelo e Smiles subiram de patamar no Radar de Popularidade de Apps e enquanto Latam Pass, Oktoplus, Meliuz e Shell Box fizeram sua estreia nesse gráfico, que aponta os aplicativos mais presentes na tela inicial do smartphone brasileiro.

A pesquisa destaca que as entrevistas foram feitas em meados de novembro e que, possivelmente, promoções relacionadas com a Black Friday impactaram nos resultados. De qualquer forma, o maior crescimento em 12 meses foi registrado pelo app da Livelo. Outro destaque foi o crescimento contínuo de PicPay e Telegram, que agora, pela primeira vez, superaram a barreira de presença na home screen de 10% ou mais dos smartphones nacionais.

LEIA MAIS: Apps mais populares entre os brasileiros são WhatsApp e o Instagram

O PicPay, inclusive, realizou recentemente seu IPO e tem investido bastante no crescimento da sua base, além de ter adquirido o GuiaBolso este ano. Já o Telegram vem se consolidando como uma alternativa ao WhatsApp para quem deseja criar ou entrar para grupos ou canais com grande quantidade de participantes, o que é restrito no rival. 

Por sua vez, a reabertura de voos e o retorno do brasileiro aos aeroportos explica a entrada no Radar dos apps da Azul, da Latam Airlines e do Latam Pass. 

São incluídos no Radar os apps que aparecem na home screen de pelo menos 2% dos smartphones nacionais. Apenas 60 títulos alcançam essa marca. Vale lembrar que os entrevistados são instruídos a listar até 20 apps que estão na tela inicial de seus aparelhos. Foram citados 1.826 aplicativos diferentes. 

Aplicativos do Facebook perdem popularidade 

A pesquisa também aponta perda de popularidade do Facebook e do Facebook Messenger continua. Os dois aplicativos da Meta registraram as maiores quedas nesta edição da pesquisa. Em um ano, a presença do Facebook baixou de 43% para 37% dos smartphones nacionais. 

Apesar disso, o aplicativo ainda figura entre os três apps mais populares do Brasil, mas o engajamento de seu usuário está diminuindo: em seis meses, diminuiu de 15% para 10% a proporção de brasileiros com smartphone que apontam o Facebook como o app no qual passam mais tempo. 

O Messenger, por sua vez, caiu 7 pontos percentuais, de 12% para 5%, desabando da 8ª para a 23ª posição no ranking em um ano. A perda de popularidade do Messenger também vem sendo registrada nas edições mais recentes da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel. 

Mas a pior notícia para a Meta (novo nome do grupo Facebook) vem do Instagram. Até então esse app vinha crescendo continuamente, e, em 2020, se tornou o segundo mais popular do País, à frente do Facebook e atrás apenas do WhatsApp. Contudo, nesta edição, o Instagram teve uma queda de 3 pontos percentuais, baixando de 45% para 42%. 

Por outro lado, o WhatsApp segue intocável na primeira posição. Além de estar presente na tela inicial de 54% dos smartphones nacionais, ele é também o aplicativo que o brasileiro mais abre ao longo do dia e aquele onde passa mais tempo. 

Neste último aspecto, houve um aumento de 5 pontos percentuais em seis meses: entre maio e novembro, subiu de 28% para 33% a proporção de brasileiros com smartphone que apontam o WhatsApp como o aplicativo onde passam mais tempo. 

TikTok e Kwai perdem atratividade 

Os apps de criação e distribuição de vídeos curtos Tik Tok e Kwai haviam sido o principal destaque positivo da edição da pesquisa de junho passado, quando registraram um crescimento expressivo, puxado por seus investimentos pesados em mídia de massa e oferta de programas de remuneração dos usuários pelo seu engajamento. 

Cerca de seis meses depois, no entanto, os dois perderam espaço. Apesar de ainda terem uma participação significativa na tela inicial dos brasileiros, perderam praticamente todo o ganho que haviam construído em meados deste ano. 

O Tik Tok tinha 8% em novembro do ano passado, saltou para 15% em junho de 2021, e agora caiu para 7%. O Kwai, por sua vez, aparecia com 1% em novembro do ano passado, subiu para 10% em junho de 2021, e baixou para 6% agora. 

Metodologia de pesquisa 

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Uso de Apps no Brasil – Dezembro de 2021 foi aplicada online entre 10 e 20 de novembro de 2021 pela Opinion Box em 2.036 brasileiros com 16 anos ou mais que acessam a Internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, faixa de renda e distribuição geográfica desse grupo. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O grau de confiança é de 95%. 

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.