Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Covid-19: Venezuela oferece oxigênio ao Amazonas

Na noite desta quinta (14), o governo da Venezuela disse que vai enviar oxigênio para os hospitais do Amazonas, que enfrenta o colapso no sistema de saúde causado pela alta de casos de covid-19. A informação foi publicada em rede social por Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores.

“Por instruções do presidente Nicolás Maduro, conversamos com o governador do estado do Amazonas, Wilson Lima, para disponibilizar imediatamente o oxigênio necessário para atender o contingente de saúde em Manaus. Solidariedade latino-americana acima de tudo!’, postou Arreaza.

O governador Wilson Lima (PSC) agradeceu e, em resposta, Arreaza disse que “é sempre uma honra poder dar uma mão ao povo do Brasil, principalmente em momentos tão complexos. Para o Bolivariano, a solidariedade é um dever.”

A aceleração da transmissão do novo coronavírus no Amazonas fez com que a demanda por oxigênio, insumo essencial para tratar casos de covid-19 grave, superasse a oferta do insumo no estado. O consumo do insumo aumentou mais de 11 vezes nos hospitais do estado na terça-feira (13).

“Consumimos, na rede pública estadual de saúde, uma média de 5 mil metros cúbicos. Só nessa terça-feira foram consumidos 58 mil metros cúbicos”, disse o governador Wilson Lima.

Força-tarefa para levar oxigênio ao Amazonas

As empresas aumentaram a produção e outros estados estão enviando tubos de oxigênio ao Amazonas. Inclusive, há intenção de usar um avião da Força Aérea americana para ajudar no transporte do insumo ao estado.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu que Manaus, a capital amazonense, vive um colapso no sistema de saúde e disse que seis aeronaves levarão oxigênio.

“A procura por oxigênio na capital subiu seis vezes, então, já estamos aí em 75 mil metros cúbicos de demanda de ar na capital e 15 mil metros cúbicos no interior. Estamos já com a segunda aeronave entrando em circuito hoje, a C-130 Hércules, fazendo o deslocamento Guarulhos – Manaus, e a partir de amanhã entram mais duas e chegaremos a seis aeronaves, totalizando algo em torno de 30 mil metros cúbicos por dia, a partir de Guarulhos. Nessa ponte aérea, existem também os deslocamentos terrestres”, afirmou o ministro.

Nesta quinta (14), o Amazonas registrou 3.816 novos casos de Covid-19, recorde desde o começo da pandemia, sendo 2.516 somente em Manaus. Com isso, o número total de casos chegou a 223.360 em todo o estado, enquanto o número de mortes causadas pela doença subiu para 5.930, com novos 51 óbitos registrados. Há suspeitas que o novo surto de Covid-19 no Amazonas tenha sido causado por uma nova variante do coronavírus encontrada no estado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.