Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Confira dicas para não ter o auxílio-doença do INSS negado

Segundo especialistas, cidadãos podem tomar algumas medidas para evitar a negativa do auxílio-doença do INSS

Mais de 1,1 milhão de brasileiros estão na fila de espera pela perícia médica inicial do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Trata-se de um procedimento obrigatório para os cidadãos que pretendem receber benefícios sociais da autarquia. Boa parte dos indivíduos que estão na lista de espera, por exemplo, aguardam para receber o auxílio-doença.

O INSS explica que existem situações em que o cidadão entra na fila, tem os documentos analisados, e não são aprovados por falta de alguma documentação. Nesse sentido, é importante lembrar que há algumas medidas que o usuário pode tomar para evitar uma negativa por parte do INSS. As principais delas envolvem justamente as documentações.

Dica 1

Segundo especialistas, uma dica importante é prestar atenção nos carimbos que os médicos aplicam em declarações. Há casos em que o INSS decide cancelar um pedido apenas porque o carimbo está borrado. O mesmo vale para as assinaturas. O cidadão precisa prestar atenção nesses pontos para pedir que o médico seja mais claro.

Dica 2

Nesse sentido, também é importante pedir para que o médico que deu a declaração, seja mais claro também nas informações que ele escreve no laudo. Caso o documento não esteja legível, o INSS pode indeferir o pedido. Dessa forma, uma boa dica é pedir para que o médico realize a declaração em um laudo digitado no computador.

Dica 3

Uma terceira dica é preferir sempre as documentações mais recentes. Quanto mais novos forem os documentos utilizados no pedido, maiores são as chances de concessão do benefício pelo INSS. De acordo com especialistas, o laudo mais inicial pode ser importante apenas para mostrar a data de início da doença que acomete o cidadão.

A chegada no INSS

Outro ponto que pode ser importante é a questão da chegada do cidadão ao INSS. Segundo especialistas, um ponto que pode fazer com que o indivíduo tenha o pedido negado, é a maneira como ele chega em uma agência.

De alguma forma, o cidadão precisa mostrar que está doente e que precisa do auxílio que está requerendo. Segundo especialistas, é importante chegar sem muletas, cadeira de rodas, sem acompanhante, e dizer que tem necessidade de um benefício pois essas ações podem levar o perito a entender que a pessoa não tem. Chegar dirigindo, por exemplo, pilotando moto e entrar na perícia com capacete e alegar que tem hérnia de disco, pode levar à negativa.

Fim da greve

Vale lembrar que os servidores do INSS acabaram de passar por um processo de greve. Eles voltaram ao trabalho na última segunda-feira (23), depois de quase dois meses de paralisação, o que ocasionou um aumento na fila de espera.

Nesse contexto, a diretoria do Instituto afirma que os servidores estão fazendo de tudo para tentar diminuir o tamanho da fila de espera. Em entrevista, o presidente do INSS, José Carlos Oliveira, disse que pretende realizar mutirões para atender mais gente em menos tempo.

Além disso, o Governo Federal também pretende iniciar o processo de concessão de auxílios sem a necessidade de realização de uma perícia médica. A autarquia também analisa a possibilidade de usar robôs no sistema de verificação de documentos.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.