Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Com alta de casos da Covid, home office deve continuar

Na primeira semana do ano a alta foi de 383% em relação a anterior, isso mesmo com o apagão de dados do Ministério da Saúde

Os dados de casos da variante da Covid-19, chamada de ômicron, só tem aumentado no país. Na primeira semana do ano a alta foi de 383% em relação a anterior, isso mesmo com o apagão de dados do Ministério da Saúde. As informações são do portal IG. Isso tem demonstrado ainda mais que apesar de menos letal, a variante se espalha com mais facilidade. Seria então um motivo para adiar a volta do home office?

Leia também: Grupo investe R$ 22 mil na Mega da Virada

A decisão de voltar ao trabalho presencial ou não tem relação com as empresas, já que a escolha é individual por não existir uma lei ou regulamentação oficial neste sentido. Mesmo assim, pode ser que o cenário desestimule o fim do home office, que poderia acontecer com a volta total ao escritório e as antigas rotinas de trabalho.

Para se ter uma ideia, empresas como a Microsoft, Facebook e Amazon, inclusive voltaram atrás nas suas decisões e estenderam o tempo que as pessoas poderiam ficar trabalhando em modelo home office. No Brasil, o portal Ig conversou com representantes da Ipiranga, com sede no Rio de Janeiro que já tinham voltado a trabalhar presencialmente, o que foi revisto no dia 6.

“Inicialmente precisávamos ir três vezes na semana, pelo menos”, disse Gustavo dos Santos, analista pleno de custos da empresa, e acrescentou: “Embora boa parte da população já esteja vacinada, esse aumento [nos casos] é bastante preocupante. Parece que a gente tá num ‘loop’, todo início de ano tem um pico, o que para mim é bastante assustador”, ponderou.

Outra empresa que voltou atrás foi a L’Óreal. “Não faz sentido voltar agora que alguns funcionários estão alegando manifestar sintomas”, conta Pedro Henrique Brum, jovem aprendiz de Marketing da L’Óreal.

Home office

Desta forma, a alta dos casos deve influenciar a tendência do home office para evitar que os funcionários se contaminem. Mesmo sem a alta de casos o cenário de trabalho não deve ser o mesmo, ao menos é o que prevê especialistas, ouvidos pelo portal IG.

“Tudo indica que o modelo híbrido veio para ficar, nunca mais teremos a rotina de ir ao escritório 5x por semana como fazíamos antes da pandemia. Isto porque as empresas aprenderam que até certo ponto dá para manter e até aumentar a produtividade de algumas atividades com a equipe em home office”, disse Caroline Marcon, Professora de MBAs de Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança da FGV/SP, consultora organizacional, facilitadora e coach executiva com experiência em transformação cultural, desenvolvimento de times executivos e inovação em gestão de RH.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.