Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro admite problema do Brasil com inflação

Na última sexta-feira (18), o líder do executivo, Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural no Pará. Na ocasião, o presidente comentou sobre os altos índices de inflação no Brasil no ano de 2021.

“Temos problema no momento? Sim. Temos. Temos um problema de inflação? Temos, mas se o homem do campo não tivesse trabalhado, não teríamos inflação, mas desabastecimento, que é muito pior”, afirmou Bolsonaro. Além disso, o presidente desabafou sobre as medidas de prevenção de Covid-19 tomadas pelos governadores. De acordo com Bolsonaro, as medidas atingem a dignidade do ser humano.

Na última semana, foi divulgado pelo Banco Central o terceiro aumento na taxa Selic no ano. Com uma alta de 0,75 ponto porcentual, a taxa base foi elevada de 3,50% para 4,25%. A decisão tomada pelo Copom em conjunto com o BC tem como objetivo estabilizar as taxas inflacionárias.

Entenda como funciona o IPCA

Inflação é o aumento dos preços de produtos e serviços. Calcula-se a inflação pelos índices de preços, chamados de índices de inflação. Desta forma, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística produz um dos mais importantes índices de preço do país, o IPCA.

Mensalmente, o IBGE realiza um levantamento em 13 áreas urbanas do país. Nesse levantamento, são analisados aproximadamente 430 mil valores de produtos em 30 mil estabelecimentos diferentes. Os preços são comparados com os valores do mês anterior. Sendo assim, o resultado reflete a variação geral de preços ao consumidor no período analisado.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo possui como objetivo medir a inflação de diversos produtos e serviços por todo Brasil. Ademais, o IBGE produz e divulga o IPCA desde 1980. Veja em quais períodos do mês ocorre as coletas de dados, de acordo com o calendário divulgado pelo IBGE em 2021:

  • Janeiro: 30/12 – 28/01

  • Fevereiro: 29/01 – 01/03

  • Março: 02/03 – 29/03

  • Abril: 30/03 – 29/04

  • Maio: 30/04 – 27/05

  • Junho: 28/05 – 28/06

  • Julho: 29/06 – 28/07

  • Agosto: 29/07 – 27/08

  • Setembro: 28/08 – 28/09

  • Outubro: 29/09 – 28/10

  • Novembro: 29/10 – 29/11

  • Dezembro: 30/11 – 28/12

A coleta de preços é feita do primeiro ao último dia de cada mês. Além disso, atualmente nove setores são considerados para realização do cálculo de inflação, sendo eles: Alimentação e bebidas, artigos de casa, comunicação, educação, moradia, despesas pessoais, saúde, vestuário e transportes.

A inflação na mesa dos brasileiros

A inflação é um problema que atinge todos os brasileiros. Entretanto, as famílias que encontram-se em situação de vulnerabilidade econômica são as mais afetadas com o problema. Isso se deve ao fato de ocorrerem aumentos no preço de itens básicos para a alimentação de uma família brasileira.

De acordo com o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o preço do conjunto de alimentos básicos, no último ano, sofreu um aumento em todas as capitais pesquisadas.

Em Março de 2021, uma cesta básica custava R$ 626,00 em São Paulo. Em contrapartida, o valor máximo a ser pago aos beneficiários do Auxílio Emergencial neste ano é de R$ 375,00. Desta forma, percebe-se as dificuldades enfrentadas por famílias com menores recursos para garantir a sua alimentação com os altos índices de inflação registrados.

2 Comentários
  1. Andrea Diz

    Engraçado o Bolsonaro da inflação que está alta mais não faz nada pelo auxílio emergencial que é dar um aumento vai ele viver com esse auxílio ele passa fome agora os brasileiros tem que viver com esse auxílio parabéns presidente deste jeito você vai perder às eleições para outro concorrer teu fica brincando com a cara do povo às eleições estão chegando se cuide que o povo não tem voz agora mais no dia da eleição o povo tem mais poder é voz se quer ganhar mostre mais com o povo aumente o auxílio emergencial

  2. Maria Diz

    Eu vou desligar as notificações desse site ô coisa chata!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.