Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial fraudado: Saiba o que as autoridades aconselham nesta situação

A liberação do abono trouxe perspectivas controversas entre os segurados. Isso porque, embora o auxílio emergencial seja benéfico a população, muitos nem conseguiram ter acesso aos valores por terem o seu CPF fraudado.

Beneficiários do auxílio emergencial têm o abono roubado. A Caixa Econômica Federal vai iniciar um novo pagamento na próxima semana com valores de até R$ 375. Todavia, os cidadãos que tiveram o benefício roubado devem ficar atentos as recomendações divulgadas pela Receita Federal.

A liberação do abono trouxe perspectivas controversas entre os segurados. Isso porque, embora o auxílio emergencial seja benéfico a população, muitos nem conseguiram ter acesso aos valores por terem o seu CPF fraudado. Nestes casos, a Receita Federal aconselha que o cidadão entre com um processo.

Denúncia do auxílio emergencial fraudado

A vítima deve realizar o procedimento por meio do site da Receita Federal ou pelo telefone 121. Será necessário que o titular informe que a utilização de seu CPF está sob terceiros, inclusive para o acesso ao auxílio emergencial.

A Receita informou que para solucionar esses casos, atua em “constante integração e parceria com o Ministério da Cidadania com o objetivo de reduzir os impactos para o cidadão que teve seu CPF utilizado para o recebimento fraudulento do auxílio emergencial por terceiros. ”

Com isso, a partir do momento que o cidadão notificar a ação fraudulenta, a equipe da Cidadania fiscaliza o cadastro do auxílio emergencial e suspende automaticamente todos os pagamentos. Neste sentido, até o processo de regularização, nem o titula ou criminoso terá acesso ao benefício.

“Desta forma, o pagamento da devolução do referido auxílio deixa de ser emitido pela Declaração de Ajuste Anual do IRPF (DIRPF), bem como a declaração pelo contribuinte do recebimento do auxílio como rendimento tributável deixa de ser exigida pela Receita Federal nos controles pós-entrega (malha fiscal e fiscalizações) ”, diz a Receita em nota.

Proteção dos dados

Com a novas tecnologias financeiras e redes sociais, várias instituições tem alertado seus clientes a respeito da divulgação voluntária de seus dados pessoais, como CPF. Essa situação cresceu ainda mais com o surgimento do PIX, solução de pagamentos do Banco Central.

Sendo assim, é importante ressaltar que as informações pessoais devem estar sempre muito bem guardas. Na chave do PIX, por exemplo, o usuário pode utilizar uma chave aleatória para as transações instantâneas.

Veja também: Auxílio Emergencial 2021: parcelas 5, 6 e 7 – confira as datas oficiais

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.