Auxílio Emergencial: Beneficiários aguardam a liberação da parcela retroativa

As parcelas estão sendo pagas de forma retroativa e, por esse motivo, não se trata de uma prorrogação do programa. O acerto de contas com os pais solteiros é justificado pela falta de recebimento das cotas duplas durante a vigência do programa.

Os pais solteiros chefes de família monoparental ainda aguardam a liberação da parcela retroativa do Auxílio Emergencial. Em janeiro deste ano, o Governo Federal liberou os primeiros repasses a mais de 823 mil pessoas, no entanto, ainda faltam receber cerca de 450 mil.

As parcelas estão sendo pagas de forma retroativa e, por esse motivo, não se trata de uma prorrogação do programa. O acerto de contas com os pais solteiros é justificado pela falta de recebimento das cotas duplas durante a vigência do programa.

Especificamente, nos repasses entre abril e agosto do Auxílio Emergencial em 2020 os pais solteiros receberam as parcelas simples no valor de R$ 600, enquanto as mães solteiras na mesma situação receberam o dobro (R$ 1.200).

Isso ocorreu devido a um veto do presidente Jair Bolsonaro, que impediu a liberação dos valores adicionais ao público masculino. Todavia, no ano passado o Congresso Nacional derrubou esse veto possibilitando os pagamentos retroativos atuais.

Para verificar se você tem direito aos valores do Auxílio Emergencial, basta acessar o site de consulta da Dataprev e informar o número do CPF, nome completo, data de nascimento e nome completo da mãe, caso saiba.

No entanto, é preciso estar atento as regras de elegibilidade dos novos pagamentos, sendo:

  • Ser chefe de família;
  • Não possui cônjuge ou companheira(o);
  • Ter recebido ao menos uma das cinco parcelas do programa liberada entre abril e agosto de 2020; e
  • Ter ao menos uma pessoa menor de 18 anos na família.

Qual o valor do Auxílio Emergencial retroativo?

O valor do benefício retroativo varia conforme o mês de aprovação do benefício do programa, entre os meses de abril e agosto de 2020. Veja os valores:

  • Recebeu as 5 primeiras parcelas: R$ 3.000;
  • Começou a receber em maio: R$ 2.400;
  • Começou a receber em junho: R$ 1.800;
  • Começou a receber em julho: R$ 1.200;
  • Começou a receber em agosto: R$ 600.

Auxílio emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do seu Auxílio Emergencial ainda no início do ano de 2020. Na ocasião, o texto foi aprovado pelo Congresso Nacional. No decorrer daquele ano, o benefício chegou à casa de quase 70 milhões de pessoas.

Isso durou até dezembro de 2020. Entre os meses de janeiro e março de 2021, o Governo optou por não fazer mais nenhum tipo de pagamento do programa. Logo depois de muita pressão e piora da situação da pandemia, eles decidiram retomar os repasses em abril.

Nesta nova fase, aliás, o Auxílio Emergencial retornou em uma versão menor do projeto. De acordo com as informações do Ministério da Cidadania, desta vez os repasses chegaram em algo em torno de 39 milhões de pessoas fazendo pagamentos de no máximo R$ 378.

3.5/5 - (11 votes)
6 Comentários
  1. Anderson Maurício Diz

    Eu sou do antigo bolsa família eu recebi toda as parcelas do auxílio emergencial tenho dos menores no meu cadastro está atualizado não tenho companheira tô DESEMPREGADO migrei automático para auxílio Brasil tô no aguarde recebi esse retroativo que ainda não recebi

  2. Ione Diz

    Tem gente pegando benefício do governo e ainda reclamar com pouco queria eu ter essa oportunidade n trabalho tenho dois filhos não recebo auxílio Brasíl e nem peguei o auxílio emergencial mais obrigado meu deus tu sabe o que faz.

  3. Alexsandro Diz

    Que dinheiro demorado tá doido vem de novo o pagamento do auxílio brasil de 18 , nós nada

  4. Alexsandro Diz

    Quando vai liberar nunca uma demora dessa pra liberar o retroativo do auxílio emergencial…

  5. Fernandes Diz

    Já vai fazer uns meses que tô escutando esse mesmo papo só sonho vendido.

  6. Fabrício Diz

    Que bosta toda hora é uma data

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.