Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A Segunda Guerra Sino-Japonesa: um resumo

Segunda Guerra Sino-Japonesa: vai cair na sua prova!

A Segunda Guerra Sino-Japonesa é um conflito muito importante do século XX, especialmente devido ao seu contexto histórico.

Dessa maneira, é fundamental que você domine as principais características desse conflito, uma vez que ele aparece com uma certa frequência nas principais provas do país.

Segunda Guerra Sino-Japonesa: Introdução

Entre os anos de 1937 e 1945, Japão e China estiveram em guerra devido às ambições imperialistas japonesas. O marco do início da Segunda Guerra Sino-Japonesa, nome que foi dado ao embate, foi o Incidente da Ponte Marco Polo.

O incidente se refere a um embate entre tropas chinesas e japonesas ocorreu após um desentendimento. Porém, o episódio ocasionou o rompimento das relações entre o Japão e a China e, consequentemente, da guerra, que seria iniciada pelo Japão.

Segunda Guerra Sino-Japonesa: Antecedentes Históricos

Desde a segunda metade do do século XIX, a China havia se tornado um alvo do imperialismo japonês. Isso porque, nesse contexto, o Japão era uma nação desenvolvida economicamente e que se modernizava sob o período que ficou conhecido como Era Meiji. Enquanto isso, a China sofria da instabilidade devido à interferência de potências europeias em seu território e à instabilidade de sua economia.

Com isso, a ambição imperialista do Japão viu a China como um alvo fácil de ser conquistado e que poderia fornecer matéria-prima e mão-de-obra. Assim, tensões entre os dois países podiam ser observadas há muitos anos.

Segunda Guerra Sino-Japonesa: Conflitos

A Guerra foi marcada pela brutalidade do exército japonês, que atacava civis e militares de maneira indiscriminada. Além disso, ficou notórios nos embates que o exército chinês sofria de uma falta de organização para resistir aos ataques inimigos.

Um dos fatos marcantes da guerra foi o Estupro de Nanquim, em 1937 e 1938, quando cerca de 20 mil mulheres e crianças foram violentadas pelo exército japonês. Estima-se que o massacre da população local tenha tirado a vida de 300 mil indivíduos.

Igualmente, os japoneses criaram a Unidade 731, uma instituição que realizava pesquisas com armas química se biológicos. Os chineses foram usados como cobaias em testes biológicos de diversas maneiras, principalmente em testes de remédios e de substâncias tóxicas.

Em 1941, os EUA entraram no conflito após o ataque japonês em Pearl Harbor (que também motivou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial). Assim, o exército americano passou a fornecer armas e suprimentos para o exército chinês. Além disso, o agosto de 1945, o Japão foi atacado com duas bombas atômicas e, destruídos, se renderam aos Aliados.

Segunda Guerra Sino-Japonesa: Consequências

Após 8 anos de conflito entre os dois países, cerca de 20 milhões de pessoas morreram. Dessas, aproximadamente 18 milhões eram chinesas.

Ao fim da guerra, o Japão se rendeu aos Aliados na Guerra contra a Alemanha Nazista e os responsáveis pelas atrocidades na China foram julgados no Tribunal Militar Internacional para o Extremo Oriente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.