Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

A evolução do consumo de eletricidade na rede e seus principais indicadores

O PDE 2031 projeta a evolução do consumo de eletricidade na rede e seus principais indicadores. Saiba mais detalhes!

Conforme informa o Plano Decenal de Expansão de Energia 2031 (PDE 2031), o cenário de referência apresenta um crescimento médio de 3,5% anuais, enquanto o PIB cresce a 2,9% no decênio, o que projeta um crescimento médio de 3,5% anuais entre 2021 e 2031.

A evolução do consumo de eletricidade na rede e seus principais indicadores

  • Autoprodução não-injetada 
  • Consumo total de eletricidade 
  • Elasticidade-renda
  •  Intensidade elétrica

Autoprodução não injetada na rede

De acordo com o Plano Decenal de Expansão de Energia 2031 (PDE 2031), a autoprodução não injetada é um importante componente do consumo de eletricidade no país e responde por aproximadamente 10% do consumo total.

Entre os segmentos mais preponderantes, destacam-se por ordem de grandeza do consumo os segmentos industriais de celulose e siderurgia, além de ramos do setor energético, como exploração e produção de óleo e gás e o setor sucroalcooleiro, informa o Ministério de Minas e Energia (MME).

A expectativa sobre o volume de autoprodução não-injetada  

Conforme o Plano Decenal de Expansão de Energia 2031 (PDE 2031), a expectativa é de que os grandes consumidores expandam o volume de autoprodução não-injetada em 11 TWh no período decenal, o que equivale à geração de 2,2 GW hidráulicos. Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), para os demais setores, a expectativa é de que esse consumo tenha expansão de 3% anuais. 

Setores que se destacam

No período decenal, os setores que mais se destacam pelo incremento do autossuprimento de eletricidade são: celulose, E&P de óleo e gás e sucroalcooleiro, informa o documento divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

 Como evolui o consumo total de eletricidade? 

De acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME), dentro do cenário de referência, o crescimento médio de 3,5% anuais entre 2021 e 2031.

Sobre o consumo total de eletricidade

Consumo total de eletricidade inclui consumo na rede apurado pelo SIMPLES (sistema utilizado pela EPE para coleta de dados de consumo de eletricidade na rede do SIN e isolados), APE não-injetada na rede, MMGD não-injetada na rede e consumo interno de usinas não captado pelo SIMPLES, informa o Ministério de Minas e Energia (MME).

A projeção para os sistemas isolados

Em 2031, os Sistemas Isolados representam 0,8% do consumo na rede Brasil e 0,7% do consumo total de eletricidade, projeta o Plano Decenal de Expansão de Energia 2031 (PDE 2031).

A diferença do consumo total de eletricidade entre os cenários superior e inferior atinge o montante de 122 TWh (14%) em 2031, de acordo com as informações do Ministério de Minas e Energia (MME), divulgadas por meio do PDE 2031.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.