Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A Abertura dos Portos às Nações Amigas: resumo de história

A consolidação do fim do pacto colonial

A Abertura dos Portos às Nações Amigas: tema importante

Durante o Período Joanino, fase da história em que D. João VI governou o Brasil, foi instituída a abertura dos portos às nações amigas. 

Essa diretriz impactou diretamente a economia e a política do país. E é justamente por isso que o tópico é extremamente abordado por questões de história do Brasil das maiores provas nacionais. 

Vamos conferir, a seguir, importantes informações sobre esse evento. 

A Abertura dos Portos às Nações Amigas: introdução

No ano de 1808, quando a família real portuguesa chegou no Brasil, o rei D. João VI instituiu a abertura dos portos brasileiros às nações amigas, ou seja, aos países que mantinham relações diplomáticas amistosas com Portugal. 

A abertura foi responsável por modificar o cenário político brasileiro, principalmente por meio da consolidação do fim do pacto colonial, que estava em vigor desde o século XVI.

A Abertura dos Portos às Nações Amigas: características

A abertura dos portos às nações amigas, instituída em janeiro de 1808, rompeu com o pacto colonial, que previa, desde o início da colonização portuguesa, a exclusividade das relações comerciais brasileiras para Portugal, uma vez que o país se comportava como Metrópole. 

A abertura, primeiro decreto emitido por D. João VI no Brasil, dava ao Brasil a possibilidade de consolidar relações comerciais com as nações que mantinham relações amigáveis com Portugal.

Devemos destacar que o principal país beneficiado pela abertura foi a Inglaterra. Isso porque, de acordo com a nova medida, os produtos ingleses seriam importados para o Brasil com taxas de apenas 15%, enquanto sobre os outros países as taxas chegavam a mais de 25%.

A concessão de benefícios alfandegários para a Inglaterra aconteceu porque o país havia, dentre outras coisas, auxiliado financeiramente a família real portuguesa a fugir das tropas de Napoleão Bonaparte, que invadiram Portugal. 

A Abertura dos Portos às Nações Amigas: consequências 

Dentre as principais consequências diretas da consolidação da abertura dos portos às nações amigas, podemos citar: 

  • O fim do pacto colonial 
  • O atraso da industrialização brasileira: com a importação em larga escala de produtos industrializados, a criação de indústrias no Brasil não era incentivada.
  • O aumento da dependência brasileira em relação à Inglaterra

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.