Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

55% dos brasileiros monitoram o sono através de tecnologia

Aplicativos de saúde, relógios e pulseiras inteligentes são utilizados para ajudar pessoas a terem noção da qualidade do seu sono

De acordo com pesquisas realizadas pela SleepUp, 55% das pessoas no Brasil monitoram o sono através de tecnologia atualmente. O smartphone é o dispositivo mais utilizado com esse objetivo, com 31%, seguido dos smartwatches/pulseiras inteligentes, com 12%. A integração de dados entre aplicativos e dispositivos vestíveis se tornou um caminho possível e assertivo para os pacientes.

LEIA MAIS: Como a qualidade do sono afeta a produtividade?

Temáticas como consumerização da saúde e internet das coisas são tendências globais que influenciam na motivação das pessoas para monitorar o sono. A integração de dispositivos é fundamental para que, cada vez mais, a inserção de dados se torne semiautomatizada, com o consentimento do usuário, e para que ele tenha acesso a dados objetivos sobre a qualidade de seu sono.  

Atualmente, existem inúmeros dispositivos de monitoramento do sono, porém muitos não têm validação em relação à polissonografia, que é considerado o padrão ouro para diagnóstico do sono. Tal fato pode levar a interpretações distorcidas, principalmente os produtos que usam sensores só do smartphone. 

Xiaomi Smart Band 7 

Xiaomi Smart Band 7 (imagem: divulgação).

A monitoração do sono através de pulseiras inteligentes é mais assertiva do que usar apenas aplicativos e sensores do smartphone. A Xiaomi lançou recentemente a sua Smart Band 7, que traz os já conhecidos recursos que monitoram a qualidade do sono, inclusive com aperfeiçoamento do monitoramento de saturação de oxigênio no sangue (SpO?) durante todo o dia, inclusive ao longo da noite de sono. 

É possível obter análise do nível de oxigenação e, caso o nível de oxigênio no sangue estiver abaixo de 90%, uma notificação de alerta é emitida para ajudar na prevenção de possíveis riscos à saúde. Outro destaque é o monitoramento da frequência cardíaca, que fornece análises em gráficos. Caso os batimentos cardíacos fiquem irregulares, a pulseira emite uma notificação para alertar o usuário. 

Ainda na saúde, a smartband mede o nível de estresse, auxilia no relaxamento com exercício guiado de respiração profunda e, especialmente para o público feminino, teve a aprimoração do recurso de gestão de saúde feminina com acompanhamento do ciclo menstrual, registro de períodos e rastreio da ovulação. 

O novo gadget ainda possui 120 modos de exercícios que auxiliam o usuário durante a prática da atividade física, compartilhando dados de calorias queimadas e alterações da frequência cardíaca. Com a análise de treino, é possível avaliar relatórios como de melhorias do consumo máximo de oxigênio (VO2 max), que representa a capacidade aeróbica máxima de um indivíduo. 

A Xiaomi Smart Band 7 chega com a maior tela já apresentada em uma pulseira inteligente da marca, com 1,62 polegada, painel AMOLED, e preço sugerido de R$ 599,99. 

Huawei Watch Fit 2 

A Huawei também apresentou um dispositivo vestível, seu Watch Fit 2, que é voltado para a prática de exercícios físicos. O relógio inteligente se integra ao aplicativo Huawei Health e, juntos, monitoram o sono do usuário, sendo capaz de rastrear padrões e estabelecer os estágios do sono em cada noite. 

Huawei Watch Fit 2 (imagem: divulgação).

Por meio do app, ainda é possível criar um plano exclusivo de bem-estar, incluindo etapas diárias, ingestão de água, exercícios e muito mais. O aplicativo tem lembretes diários, oferecendo feedback positivo para apoiar os usuários e estimular um estilo de vida mais saudável. 

O smartwatch também rastreia uma série de dados de bem-estar, com a tecnologia de monitoramento de frequência cardíaca e o SpO2, além do estresse. Entre os outros recursos estão o gerenciamento do ciclo menstrual: que considera a frequência cardíaca, a temperatura da pele e a frequência respiratória da usuária para prever o período e lembrá-la com antecedência, para que esteja sempre preparada. 

Já para a prática esportiva, o smartwatch apresenta 97 modos de treino, que englobam desde corrida e ciclismo até musculação, dança, jogos de bola, esportes de inverno e muito mais. Há também um treinador de fitness animado integrado para sete modos específicos, oferecendo instruções e demonstrações de áudio simples de seguir – incluindo aquecimento e resfriamento. 

O Huawei Watch Fit 2 conta com uma tela AMOLED retangular e arredondada de 1,74 polegadas e vem com um alto-falante, possibilitando que os usuários atendam chamadas via Bluetooth. Ele está disponível pelo preço sugerido de R$ 949,00.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.