Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Veja 10 cargos com os melhores salários em 2021

Em época de pandemia quem não quer estar na lista dos melhores salários? Pois é. O Banco Nacional de Empregos (BNE) fez um levantamento e divulgou 10 cargos com os melhores salários em 2021

Entre os cargos estão diretor de TI, diretor financeiro e diretor executivo. Confira as ocupações que mais pagam em ordem decrescente abaixo.

A menor média dos 10 melhores salários é muito mais do que ganha a maioria dos brasileiros: R$ 14.390,94. Já a média salarial maior é superior a R$ 20 mil.

O CEO do BNE, Marcelo de Abreu, ainda fez uma observação quanto as ocupações em alta, que estas seguem a tendência do mercado. “A pandemia estimulou maiores contratações na área da saúde, e a transformação digital gerou mais contratações e valorização das vagas no setor de tecnologia”, é o que revelou ao G1.

Entre as que tiveram maior destaque todos em sua maioria se referem a cargos hierarquicos mais altos. “As empresas investiram em contratar lideranças especializadas que ajudassem na retomada das atividades e fossem peças importantes para a transformação digital”, destaca Abreu.

Confira as 10 ocupações e as médias dos 10 mehores salários:

  1. Diretor Administrativo Financeiro: R$ 21.984,00
  2. Diretor Executivo: R$ 20.251,61
  3. Diretor de TI: R$ 20.103,24
  4. Diretor Financeiro: R$ 19.839,56
  5. Diretor Comercial: R$ 17.954,88
  6. Diretor Jurídico: R$ 17.745,84
  7. Diretor de Comércio Eletrônico: R$ 17.158,97
  8. Gerente de Engenharia: R$ 15.924,56
  9. Diretor hospitalar: R$ 15. 566,96
  10. Plantonista médico: R$ 14.390,94

CEO dá dicas para conquistar emprego em 2021

Além de comentar os dados da pesquisa, o SEO do BNE deu dicas para quem quer conquistar o tão sonhado emprego neste ano. Num cenário que o país tem 13,4 milhões de desempregodos, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso porque o ano fechou com desocupação de 13,5%, a maior desde 2012.

Entre as dicas dadas por Abreu é buscar qualificação e analisar o mercado e quais são as sua necessidades no momento. “É importante que os candidatos prestem atenção nos setores que mais estão contratando e se aperfeiçoem em cursos para abrir um leque de possibilidades”, indica Marcelo.

Além de buscar qualificação, organizá-las de maneira atraente é outro desafio e requisito para se inserir num mercado tão competitivo. “É muito comum encontrar currículos desatualizados e com erros de ortografia. Os documentos devem ter informações objetivas e precisas, visto que os recrutadores não gastam muito tempo lendo currículos”, finaliza Abreu.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.