Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3.8/5 - (6 votes)

FGTS: Situações que permitem o saque em 2022

No entanto, os seus recursos só podem ser resgatados diante situações específicas previstas em lei.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é um direito de todo trabalhador com carteira assinada. No entanto, os seus recursos só podem ser resgatados diante situações específicas previstas em lei.

Veja também: SAIU! FGTS libera grande saque para alguns trabalhadores; veja como receber

Como o FGTS funciona?

Na prática, o fundo funciona como uma reserva emergencial para o trabalhador. Todo mês, o empregador deve depositar uma quantia equivalente a 8% do salário do funcionário em uma conta da Caixa Econômica Federal.

Todavia, a quantia não é descontada do salário do trabalhador, embora seja obrigatória. No entanto, só pode ser concedida aos cidadãos que trabalham com carteira assinada, empregados domésticos e atletas profissionais possuem o direito e acesso ao FGTS.

Os valores são administrados pelo Governo Federal e pela Caixa. Caso o trabalhador não saque a quantia, pode render em 3% ao ano, mais juros e lucros do governo que pega os recursos emprestados. Normalmente são usados para projetos de infraestrutura e de habitação popular.

Quando sacar o abono?

  • Demissão sem justa causa;
  • Rescisão por acordo;
  • Término do contrato por prazo determinado;
  • Extinção da empresa;
  • Rescisão por culpa recíproca ou força maior;
  • Aposentadoria;
  • Necessidade pessoal, urgente e grave;
  • Suspensão do trabalho avulso;
  • Falecimento do trabalhador;
  • Idade superior a 70 anos;
  • Doenças graves, como HIV, câncer ou estado terminal, do titular ou dependente;
  • Conta inativa por três anos consecutivos;
  • Compra de casa própria ou amortização ou liquidação de sistema imobiliário de consórcio;
  • Saque-aniversário, modalidade que permite saques anuais nas contas.

Entretanto, caso o profissional não se enquadre em nenhuma dessas situações, o dinheiro vai acumulando e rendendo ao longo da vigência do contrato de trabalho. Mas, caso fique desempregado por algum tempo, é possível utilizar o FGTS como uma fonte de reserva para manter o padrão de consumo enquanto busca um novo emprego.

3.8/5 - (6 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.