Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Saques do PIS/Pasep ainda estão disponíveis em 2022

Trabalhadores ainda podem ter acesso a dois saques do PIS/Pasep em 2022.

Trabalhadores ainda podem ter acesso a dois saques do PIS/Pasep em 2022. Veja quais são e se você tem direito.

Abono salarial ano-base 2020

A princípio, os depósitos do abono salarial PIS/Pasep ano-base 2020 foram encerrados no dia 31 de março. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, 485.666 trabalhadores ainda não sacaram os valores. O resgate está disponível até 29 de dezembro deste ano.

Do total mencionado, 328.612 correspondem ao Pasep, de direito dos servidores públicos e 157.054 se referem ao PIS, de direito dos trabalhadores da iniciativa privada. Os valores são de R$ 308,01 milhões e de R$ 135,04 milhões, respectivamente.

Quem tem direito ao PIS/Pasep ano-base 2020?

  • Para ter acesso ao benefício, é necessário que o trabalhador se enquadre nos seguintes requisitos:
  • Estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • Além disso, ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base de 2020;
  • Bem como, ter exercido atividade remunerada por, pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base de 2020;
  • Os dados atualizados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

De acordo com a Resolução 838, de 2019, os valores do abono salarial que não forem sacados pelos titulares em vida, ficam garantidos aos dependentes ou herdeiros legais.

Como sacar o PIS/Pasep?

Aqueles que são correntistas da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil recebem os valores do PIS/Pasep diretamente na conta. Em suma, basta ir até uma agência da instituição financeira e apresentar um documento de identificação com foto e o número do PIS/Pasep.

Vale ressaltar que o referido número pode ser consultado no site Meu INSS, pelo Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), no aplicativo FGTS ou no aplicativo Caixa Trabalhador. Contudo, o saque também pode ser realizado através do aplicativo Caixa Tem ou com o Cartão do Cidadão.

Cotas do Fundo PIS/Pasep

O Governo Federal liberou o saque das cotas do fundo PIS/Pasep desde o ano de 2019. No entanto, os beneficiários devem correr contra o tempo, uma vez que o saque estará liberado até 1º de junho de 2025.

Dessa forma, após encerrado o prazo, se transfere os valores para a União e não é mais possível recebe-los. Ademais, é importante destacar que as cotas são de direito do cidadão que trabalhou com a carteira assinada entre 1970 e 4 de outubro de 1988.

No mês de maio de 2020, o Banco do Brasil transferiu as cotas do Pasep para o FGTS. Logo, desde junho de 2020 os saques tanto das cotas do PIS quanto do Pasep devem ser solicitados junto a Caixa Econômica Federal.

A consulta das cotas do PIS/PASEP pode ser realizada via aplicativo do FGTS, pelo site FGTS e internet banking Caixa (para correntistas).

A consulta dos saldos das cotas do Fundo PIS/Pasep pode ser feita com o CPF (ou antigo CIC) ou o número do NIS que está disponível nos seguintes documentos:

  • no Cartão do Cidadão;
  • nas anotações gerais de Carteira de Trabalho antiga;
  • na página de identificação da nova Carteira de Trabalho;
  • no extrato do FGTS impresso.

Em caso de consultar com o número do NIS, o beneficiário ou herdeiro também precisarão de uma senha.

Como sacar as cotas do PIS/Pasep?

O saque do PIS/Pasep foi liberado tanto para os cotistas que trabalharam naquele período como para os herdeiros. A seguir, confira como funciona para cada situação.

Cotistas

Para cotistas, o saque pode ser feito pelo aplicativo do FGTS. Pela plataforma, é possível realizar a transferência para uma conta-corrente. Ademais, é possível realizar o saque pessoalmente.

Para efetivar o saque no valor de até R$3 mil, o cidadão pode se dirigir as lotéricas, correspondentes Caixa Aqui e terminais autorizados, utilizando o cartão Cidadão com senha.

Por fim, caso o trabalhador não possua o cartão Cidadão ou os valores sejam maiores do que R$ 3 mil, o trabalhador pode se dirigir a uma agência da Caixa mediante apresentação de documento oficial com foto.

Herdeiros

Para herdeiros, o saque deve se realizar nas agências da Caixa. Todavia, será necessário apresentar a declaração de consenso entre as partes e a declaração de não existência de outros herdeiros.

Por fim, também será necessário apresentar documento como certidão de óbito. Ademais, o cidadão deverá apresentar certidão ou declaração de dependentes; ou inventários; ou alvarás judiciais que comprovem as informações.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.