Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Salário mínimo em 2021 vai aumentar: VEJA o que altera no INSS, PIS e seguro-desemprego

O salário mínimo para 2021 deve passar de R$1.045 para R$ 1.087,85. Essa é a estimativa, até então. A alteração do valor vai impactar os benefícios, como, por exemplo, o PIS/PASEP, seguro desemprego e Benefício de Prestação Continuada (BPC), que deverão ter valores reajustados de acordo com a mudança salarial.

Os benefícios assistenciais e previdenciários, conforme Lei, são reajustados seguindo o aumento do salário mínimo. Ou seja, todas as vezes que o valor do salário sobe, os benefícios também aumentam.

O novo piso nacional vai ser reajustado levando em consideração as alterações do Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC). Segundo a última avaliação do Ministério da Economia, o INPC será modificado:

  • 2,35%, indicador em 2020, para 4,10%, em 2021.

Sem ganho real no salário mínimo, o governo consegue um alívio financeiro, uma vez que o aumento do salário mínimo reajusta automaticamente benefícios previdenciários e assistenciais.

Para cada R$ 1 de aumento no valor do mínimo, o governo amplia em cerca de R$ 355 milhões as despesas por ano.

Mudança nos valores dos benefícios

Seguro desemprego: o valor a ser pago leva em consideração o tempo de serviço prestado e também a quantidade de vezes em que o trabalhador já solicitou o benefício. O pagamento pode acontecer em três a cinco parcelas.

Benefício de Prestação Continuada (BPC): No BPC, o valor deverá ter a mesma média do piso nacional, hoje de R$ 1.069. O benefício a ser pago é destinado aos deficientes e idosos de baixa renda que comprovam a impossibilidade de trabalhar.

PIS/PASEP: O valor máximo que poderá ser pago é igual ao valor do salário mínimo para quem trabalhou os 12 meses do ano. O valor pago varia de acordo com os meses trabalhados. Tem direito ao benefício quem recebeu dois salários mínimos, em média, por mês, quem está inscrito há cinco anos no programa, dentre outras.

Veja também: Abono emergencial de R$1.045 pode ser liberado no INSS

4 Comentários
  1. Isaías Carvalho da Silva Diz

    É uma vergonha aumenta o salário e e tudo aumente para que aumentar o site da nós nós trabalha para a gente trabalha só para comer esse salário mínimo a pessoa morre de fome com esse salário mínimo quantos políticos recebe milhões contra o trabalhador recebe uma mixaria

  2. Adriana Soares Dos Santos Diz

    Nossa com esse grande aumento vai dar pra comprar um saco de arroz se não aumenta o preço do arroz que vergonha do salário mínimo no Brasil cada dia que passa retrocedemos . Me sinto uma escrava trabalho só pra comer e ainda mal sem luxo,quem tem família for no mercado com 1045,00 não dá pra trazer muita coisa não

  3. RAFAEL ELCIO DA SILVA Diz

    Acho melhor não um pouco mais

  4. Núbia Amélia Oliveira Martins Diz

    Eu quero o pik pay

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.