Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Procon alerta sobre diferença no preço de brinquedos durante o mês das crianças

Com o dia das crianças chegando, o Procon SP alerta sobre as diferenças de valores em um mesmo brinquedo. De acordo com um levantamento feito pelo órgão, neste ano foram encontradas diferenças de até 190% em um mesmo item.

O levantamento feito nos dias 15 e 16 de setembro de 2021 encontrou um jogo de tabuleiro por R$ 20,70 em um estabelecimento e em outro estabelecimento o valor era de R$ 59,99. Por conta disso, o Procon indica que os consumidores façam pesquisas antes de adquirir o brinquedo desejado.

Para evitar possíveis golpes ou fraudes, o Procon ainda alerta sobre compras feitas pela internet. Segundo o órgão, é importante conferir se o site é seguro analisando a barra de endereço (é preciso haver um símbolo com formato de cadeado). Além disso, as empresas precisam informar o CNPJ, endereço físico e telefone para contato.

Dicas para adquirir brinquedos neste período

“É fundamental, em primeiro lugar, o consumidor definir qual produto deseja comprar para, em seguida, pesquisar o preço do item em vários sites para encontrar a melhor oferta. Antes de comprar, é importante verificar a credibilidade da loja virtual, observar qual o endereço físico, o CNPJ e se a empresa está na lista dos sites a serem evitados disponibilizada pelo Procon-SP”, disse Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP. “A pesquisa, além de evitar prejuízos, garante que a data não se transforme em dor de cabeça para o consumidor”, conclui Capez.

O órgão afirma que é importante que o consumidor defina qual produto deseja adquirir, além de olhar o código de referência do fabricante. É necessário também que se observe se o brinquedo é adequado para a faixa etária da criança.

Além de analisar os preços em diferentes estabelecimentos, é preciso levar em consideração a forma de pagamento. Isso deve ser feito pois o valor pode variar para diferentes meios de pagamento como boleto, cartão de crédito, PIX, entre outros. Juros e frete também precisam ser considerados pelo consumidor.

Em situações onde o pagamento seja parcelado, o fornecedor é obrigado a informar o valor de cada parcela ao cliente. Além disso, o preço total parcelado também precisa ser informado.

Entenda os direitos do consumidor

De acordo com uma cartilha disponibilizada pelo Procon SP, em compras efetuadas fora do estabelecimento comercial (telefone, site, etc), os consumidores têm o direito de se arrepender e desistir da compra no prazo de 7 dias, contados da data de compra ou recebimento do produto.

O Procon informa que o cancelamento precisa ser solicitado por escrito, contudo, isso pode ser feito em diversos canais de atendimento disponibilizados pelo fornecedor, como telefone, chat ou e-mail. Ao realizar o cancelamento por telefone, os consumidores devem anotar o nome do atendente, bem como a data do contato e número de protocolo.

É importante que os clientes guardem a nota fiscal ou recibo de compra do brinquedo, pois esse documento é essencial tanto para realizar trocas, quanto para formalizar uma reclamação.

O Procon ainda esclarece que caso o brinquedo apresente problemas de fabricação, é direito do consumidor buscar uma solução com o fornecedor. Se o problema não for resolvido, o cliente deve recorrer ao órgão de defesa do consumidor de sua cidade.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.