Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Pix Saque e do Pix Troco: saiba quais são as vantagens para o comércio

Pix Saque e do Pix Troco: saiba quais são as vantagens para o comércio e conheça outros pontos relevantes desta ferramenta. Saiba mais!

Definição do Pix

Conforme informa o Banco Central, o Pix é o pagamento instantâneo brasileiro. O meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. O Pix pode ser realizado a partir de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga.

Sendo assim, o BC informa que , além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, o Pix tem o potencial de:

  • alavancar a competitividade e a eficiência do mercado;
  • baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes;
  • incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo;
  • promover a inclusão financeira; e
  • preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população.

Pix Saque e Pix Troco

O Banco Central definiu que em novembro, a partir do dia 29, serão implementados o Pix Saque e o Pix Troco. Confira algumas das vantagens dessas melhorias, conforme definição do próprio BC.

Não haverá cobrança de tarifas para clientes 

Conforme informa o BC, não haverá cobrança de tarifas para clientes pessoas naturais (incluindo empresários individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do Pix Saque e/ou do Pix Troco para até oito transações mensais.

Pix Saque e do Pix Troco: saiba quais são as vantagens para o comércio

Para o comércio que disponibilizar o serviço, as operações do Pix Saque e do Pix Troco representarão o recebimento de uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a sua instituição de relacionamento, informa o BC.

Além disso, o Banco Central informa que a instituição de relacionamento do usuário sacador é quem fará o pagamento dessa tarifa. O uso do serviço será totalmente gratuito para o cliente final pessoa física até 8 operações por mês.

Sendo assim, a oferta do serviço diminuirá os custos dos estabelecimentos com gestão de numerário, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos. Além de possibilitar que os estabelecimentos ganhem mais visibilidade para seus produtos e serviços, o que o BC chama de “efeito vitrine”. 

Incentivo constante à digitalização e à redução de custos nas operações

Por outro lado, para o Sistema Financeiro Nacional (SFN), as melhorias representam um incentivo constante à digitalização e à redução de custos nas operações. Além disso, ainda estimulam a competição, ao facilitar a oferta de serviço de saque por fintechs e instituições digitais, nivelando condições concorrenciais, observa o BC.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.