Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Pensão por morte: INSS e Dataprev desenvolvem sistema rápido

Um novo sistema pode liberar de forma mais ágil a pensão por morte e deve ser lançado ainda este ano. A análise neste sistema deve contar com um “plus” a mais, que pretende agilizar a concessão do benefício.

Quer saber se você poderá utilizá-lo e como vai funcionar? Veja mais abaixo.

A medida é uma parceria entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Dataprev e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap)

Quem poderá participar do novo sistema da pensão por morte?

Poderão participar todos as pessoas que solicitarem a pensão por morte depois do lançamento do programa.

Ainda não há data exata para o lançamento acontecer.

Não há qualquer restrição para participação no novo sistema.

Caso você queira saber como furar fila do INSS, clique aqui para ser redirecionado para outro artigo.

Como deve funcionar o novo sistema?

O novo sistema pretende agilizar a concessão da pensão por morte facilitando a entrega de documentos, prazos e identificação de pendências mais rapidamente.

Sistema inteligente

Quando alguém for entrar com o pedido de pensão por morte, o sistema deve identificar quais são as reais pendências.

Por exemplo, o sistema deve automaticamente identificar os documentos já disponíveis na base de dados do INSS e pelo governo federal.

“Em vez da pessoa entrar e esperar semanas para ter pedido analisado, aí depois correr atrás dos documentos pendentes e entrar em outra fila, ela já sai com a carta [de pendências], o que já economiza semanas ou meses nesse processo”, afirma a assessora da Enap e supervisora do projeto, Adriana Ligiero.

Alterações na linguagem do sistema

O novo sistema também pretende mudar a linguagem na hora que as pessoas solicitam a pensão por morte.

“O que se diagnosticou é que não necessariamente a linguagem era a mais amigável e que a informação não estava disponível de forma mais simples. A gente vai adaptar os roteiros das perguntas para que se usem linguagem simples e vai procurar deixar mastigado como elas podem obter informações. Isso vai aparecendo a medida que a pessoa vai prestando as informações, para que o pedido venha mais bem instruído”, finaliza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.