Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pelo menos 14 milhões de brasileiros abriram sua primeira conta bancária em 2020

O Banco Central levantou dados que apontam que pelo menos 14 milhões de brasileiros abriram uma conta bancária no Brasil pela primeira vez em 2020. Essas contas foram abertas no auge da pandemia de Covid-19, segundo o levantamento.

Membros do BC acreditam que esse aumento significativo no número de contas abertas se deve a uma combinação de fatores. O primeiro deles foi a implementação do PIX, sistema de pagamento instantâneo criado pelo BC e o outro foi a criação do auxílio emergencial para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia

Os números referentes ao ano de 2021 ainda estão sendo computados pela entidade bancária, porém a expectativa de que o saldo de abertura de conta bancária deste ano seja ainda maior já existe.

Os resultados do ano de 2021 ainda serão fechados e deverão incluir os dados do Programa Auxilio Brasil. O início do pagamento deste programa coincide com o final do auxílio emergencial lançado em 2020, para apoiar famílias em situação de vulnerabilidade social durante o auge da pandemia.

Como ocorreu o aumento do número de contas bancárias no Brasil

Os dados levantados pelo BC mostraram que 70% das novas contas que foram abertas em 2020 ocorreram entre os meses de maio e julho. Durante esse período, o número de brasileiros acima de 15 anos com pelo menos uma conta bancária aberta passou de 86% para 96%. O auxílio emergencial começou a ser pago no mês de abril, com valor inicial de R$600, e continuou sendo pago até o mês de dezembro.

Para Ricardo Teixeira, pesquisador da FGV (Fundação Getúlio Vargas), além do PIX e do Auxílio Emergencial, a expansão dos bancos digitais no Brasil e no mundo também teve um papel fundamental no aumento de aberturas de contas bancárias no país. O pesquisador ainda ressalta que é necessário incentivar a população a não utilizar somente dinheiro em cédula.

“O futuro vai ter cada vez menos moeda física. Hoje temos o PIX, que não tem nenhuma taxa, é seguro. Buscar a inclusão no Brasil deve ser a nossa prioridade”, afirmou Ricardo Teixeira.

Riscos trazidos pela bancarização e pelos meios digitais

O crescimento das operações de maneira digital traz riscos ao consumidor, a maior preocupação decorrente dessas operações digitais é o surgimento de novos golpes bancários contra os cidadãos. Isso porque uma pesquisa realizada pela PSafe, empresa de cibersegurança, mostrou que mais de 150 milhões de cidadãos brasileiros já foram vítimas de fraudes virtuais apenas em 2021.

“O volume de golpes é muito grande no Brasil. Somente de golpes financeiros, as empresas de segurança conseguiram bloquear 3,4 milhões de tentativas”, destacou a pesquisa da PSafe.

Os especialistas alertam, também, que é necessário ter cuidado principalmente para não tomar créditos com os bancos sem ter a capacidade de pagamento, uma vez que junto com as facilidades trazidas pela bancarização vem também um indispensável controle financeiro melhor por parte do indivíduo. Eles alertam também sobre a importância de ficar atento a taxas abusivas que são cobradas pelos bancos, como para manter a conta bancária, realizar transferências e usar cartões de crédito.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.