Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Outros estados querem seguir São Paulo e implantar Vale-gás. Veja

A ideia do Governo do estado de São Paulo de pagar um auxílio para ajudar na compra do gás de cozinha pode ganhar réplicas em outros locais. De acordo com informações de bastidores, outros políticos estão fazendo as contas para saber se podem conseguir fazer isso também.

Nesta quinta-feira (24), por exemplo, o estado do Rio de Janeiro anunciou que pode fazer isso. Não foi o Governador, mas foi o Presidente da Assembleia Legislativa do estado, André Ceciliano (PT) que falou. De acordo com ele, a ideia seria inserir esse dinheiro no auxílio estadual.

É que o Rio de Janeiro está pagando o Supera Rio. É um benefício que se assemelha muito com o Auxílio Emergencial do Governo Federal. Para o Presidente da Assembleia, o programa poderia ter um acréscimo de R$ 50 para ajudar as famílias a pagarem o botijão.

Esse valor não é suficiente para pagar por um utensílio desses nem no Rio de Janeiro, nem em nenhum outro lugar do país. No entanto, de acordo com o Presidente da Assembleia, essa seria uma maneira de ajudar as pessoas a pagar pelo menos a metade deste botijão.

“A minha vontade era pôr o valor de mercado, mas R$ 50 já é a metade. Protocolamos o básico e vamos melhorando o projeto durante a discussão, porque a ideia é dar um auxílio a todos que recebem o Supera Rio e até o Bolsa Família”, disse Ceciliano.

Vale-gás

O benefício do Governo do estado de São Paulo deve começar a chegar no bolso de cerca de 100 mil famílias a partir do próximo mês de julho. De acordo com informações oficiais, o programa vai pagar três parcelas bimestrais de R$ 100.

Então será um pagamento em julho, e os próximos sempre de dois em dois meses. A ideia é portanto que as pessoas usem o dinheiro para comprar o botijão e passem 60 dias, ou algo em torno disso, com o utensílio. Apenas paulistas em situação de pobreza ou de extrema pobreza poderão participar.

Não é preciso fazer uma inscrição para entrar neste programa. As pessoas precisam apenas esperar para saber se passaram na seleção ou não. É que o próprio Governo do estado vai analisar a base de dados de cada um dos usuários do Cadúnico para definir quem entra no projeto.

Custo de vida

O preço do gás é de fato uma preocupação para milhões de famílias brasileiras neste momento. Há cerca de duas semanas a Petrobrás anunciou mais um aumento neste valor. E essa variação para cima está sendo sentida pelos brasileiros que precisam comprar o utensílio.

De acordo com informações de pesquisas oficiais, o valor de um botijão hoje está comprometendo, em média, 66% do valor de um Auxílio Emergencial do Governo Federal. A situação está claramente pior para as pessoas que estão precisando viver com R$ 150.

No entanto, mesmo quem está recebendo o valor maior, que é de R$ 375, não deve estar conseguindo comprar muita coisa. Uma cesta básica nas principais cidades do país, por exemplo, está custando muito mais do que isso. Em Porto Alegre, no Rio de Janeiro e em São Paulo, o preço costuma ultrapassar os R$ 600 com facilidade.

1 comentário
  1. Mary Calabres Diz

    Boa tarde, minha mãe teve seu benefício LOAS suspenso, pois alegam que meu rico Salário é suficiente para as despesas com alimentação, remédios dela e meu que não tem pelo SUS, pagar água, luz, telefone e gás, agora estou desempregada e não temos direito a este auxílio gaz, somente quem mora em comunidade e agora o que fazer.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.