Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Open Banking: saiba quais são as partes envolvidas no sistema financeiro aberto

Saiba quais são as partes envolvidas no sistema financeiro aberto, bem como, conheça outros aspectos do Open Banking. Veja mais!

 Open Banking: padronização de informações, processos e tecnologias 

Conforme definição do Banco Central do Brasil, o Open Banking é uma padronização de informações, processos e tecnologias que permite a instituições autorizadas pelo Banco Central (bancos, cooperativas e outras instituições financeiras e instituições de pagamento) compartilharem entre si dados e serviços, por meio da integração de seus sistemas, mediante a disponibilização de Application Programming Interface (API) padronizadas. 

Sendo assim, esse compartilhamento depende de prévio consentimento do consumidor para o compartilhamento de seus dados, sempre para finalidades e prazo determinados, informa o BC.

As partes envolvidas no sistema financeiro aberto

 Banco Central (BC): define os princípios, objetivos e as principais regras para o Open Banking, bem como supervisiona as instituições participantes a respeito. Entre os elementos que foram estabelecidos pelo BC estão: escopo de dados a serem compartilhados, participantes e suas responsabilidades e diretrizes de experiência do cliente.

 Instituições participantes: bancos, financeiras, cooperativas de crédito, administradoras de consórcios e outras autorizadas pelo Banco Central que podem compartilhar informações próprias e de clientes entre si. São obrigadas a seguir as determinações do BC, tanto com relação ao Open Banking quanto a temas relacionados, como segurança cibernética e gerenciamento de riscos. Devem obedecer também à legislação vigente, inclusive sobre proteção de dados.

Estrutura de Governança do Open Banking: entidade privada sem fins lucrativos, formada e mantida pelas instituições participantes. As instituições participantes, por meio dessa estrutura, devem propor ao Banco Central os padrões técnicos para a implementação do Open Banking. A Estrutura de Governança também é responsável pela manutenção de infraestrutura de suporte aos participantes, a exemplo do diretório de participantes e o portal do Open Banking no Brasil. 

Clientes: pessoas físicas e jurídicas que possuam conta, empréstimos ou algum tipo de relacionamento com as instituições participantes e que podem consentir para o compartilhamento de seus dados para finalidades e prazo determinados.

Quais são as vantagens do Open Banking para o cliente?

Segundo informações do BC, com o compartilhamento de informações entre bancos e demais instituições participantes vai ficar mais fácil saber quais são os produtos e serviços oferecidos e compará-los. Novos modelos de negócio surgirão, com foco em uma experiência segura, ágil e conveniente para você.  Isso vai deixar o mercado mais competitivo e ajudar na inclusão e na educação financeira da população.

Além disso, o BC ressalta que você poderá também compartilhar suas informações pessoais com a instituição que você quiser, desde que ela também seja participante do Open Banking.

 Com isso, você poderá ter acesso a diversas soluções que serão desenvolvidas por essas instituições participantes, a exemplo de gerenciadores financeiros, que poderão ajudar no seu planejamento familiar ou de sua empresa, reforça o Banco Central do Brasil.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.