Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

1.5/5 - (4 votes)

NOVO auxílio de R$600: liberação de 6 parcelas até 2022

Uma nova liberação vai acontecer. O valor? R$600. A oportunidade é aberta para famílias em situação de pobreza, extrema pobreza e insegurança social. A medida visa amenizar os impactos sociais e econômicos causados por conta da pandemia da Covid-19.

Veja também: Auxílio emergencial: CAIXA paga novo lote de até R$375 hoje

Segundo o texto de liberação do novo auxílio, o valor será de R$600 e será distribuído em 6 parcelas mensais e consecutivas de R$ 100. Além disso, será concedido:

  • R$ 100 mensais por família com estudante matriculado na rede municipal de educação, disponibilizado até a regularização da oferta da alimentação escolar;
  • R$ 600 por família em situação de pobreza (com renda familiar mensal per capita de R$ 89,01 a R$ 178), disponibilizado em seis parcelas mensais e consecutivas de R$ 100;
  • R$ 1.200 por família em situação de extrema pobreza (renda familiar mensal per capita até R$ 89), disponibilizado em seis parcelas mensais e consecutivas de R$ 200.

Segundo as regras de recebimento do programa, os valores poderão ser concedidos cumulativamente.

Critérios de recebimento do auxílio de R$600

De acordo com o texto de liberação do benefício, o auxílio emergencial da cidade de Belo Horizonte será pago para famílias que estejam inscritas ou que tenham requerido inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até 30 de junho de 2021. Elas também devem ter renda per capita familiar de até meio salário mínimo.

Além disso, poderá receber o benefício quem estiver em situação de pobreza ou extrema pobreza ou que tenham dependentes matriculados na rede municipal de educação.

Ademais, é importante destacar que o benefício será pago para famílias que estejam previamente cadastradas e sejam atendidas por políticas públicas municipais, independentemente de inscrição no CadÚnico, e que tenham como parte integrante:

  • mulheres sob medida protetiva imposta judicialmente em razão de violência doméstica ou pessoas sob medida protetiva de natureza diversa cadastradas na Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (Samasac);
  • pessoas com deficiência ou doença rara atendidas pelo Programa Superar e cadastradas na Secretaria Municipal de Esportes e Lazer;
  • ambulantes em veículos automotores licenciados pela Secretaria Municipal de Política Urbana (SMPU);
  • ambulantes em veículos de tração humana licenciados pela SMPU;
  • pessoas com deficiência ou doença rara licenciadas pela SMPU para exercerem atividade comercial em logradouro;
  • participantes da Operação Urbana Simplificada – Plano de Inclusão Produtiva do Hipercentro – licenciados pela SMPU;
  • lavadores de carro licenciados pela SMPU;
  • engraxates licenciados pela SMPU;
  • expositores de feiras licenciados pela SMPU e pela Smasac;
  • empreendedores de grupos de economia solidária cadastrados na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE);
  • carroceiros cadastrados na BHTrans;
  • autorizatários e trabalhadores do serviço de transporte escolar cadastrados na BHTrans;
  • agricultores urbanos cadastrados na Smasac;
  • povos e comunidades tradicionais cadastrados pela Smasac;
  • trabalhadores informais que atuam nos bastidores e palcos, artistas e coletivos da cultura popular cadastrados na Secretaria Municipal de Cultura (SMC);
  • catadores de materiais recicláveis cooperados, conforme cadastro da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU);
  • catadores de materiais recicláveis avulsos, conforme cadastro da Associação Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (Ancat) previamente remetido para a Smasac;
  • pessoas atendidas pelos Programas de Bolsa Moradia e de Locação Social e pelas equipes da política de habitação, conforme cadastro da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel);
  • pessoas em situação de rua cadastradas pela Smasac ou programa equivalente.

Veja como receber

O beneficiário, responsável da unidade familiar conforme cadastros prévios, deve solicitar o pagamento dos subsídios por meio do sistema online do Programa Auxílio Belo Horizonte. A ferramenta será disponibilizada na próxima semana no portal da prefeitura.

As famílias deverão conferir e confirmar seus dados pessoais, tomar ciência e anuir ao termo de adesão do Programa Auxílio Belo Horizonte e solicitar o pagamento. Após o primeiro dia de abertura, elas terão 90 dias corridos para fazer a solicitação.

1.5/5 - (4 votes)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

2 Comentários
  1. Adriel Geraldo França da Silva Diz

    Esses políticos e demais servidores públicos inverteram o jogo serviços essencial são alimentos ,água e luz e não o que fazem usam a tecnologia para ler o pensamento e roubar tudo era pra ser diferente e moda entre todos os países fica um roubando o outro pessoal pra mim seria essencial já que tem pedágio em todo canto pega essa tecnologia de ler o pensamento que eles estão usando contra e coloca como se fosse uma triagem em pedágios entrada de estabelecimento e etc iria ser serviços essencial ia funcionar mais e ia acabar com o tráfico de armas e drogas e corrupção etc fica a dica o que e bom não fazem !!!!

  2. Thiago Diz

    Eu quero

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.