Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Nova bandeira tarifária: Veja as cobranças na conta de luz para setembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta última terça-feira (31) que uma nova bandeira tarifária, que entrará em vigor a partir desse mês, o que irá refletir em um aumento nos custos de geração de energia e que irá impactar diretamente na conta de luz.

Vale lembrar que o sistema de bandeiras tarifárias foi criado lá atrás, em 2015. Aquele foi um outro período em que tivemos um aumento na conta de luz e as bandeiras foram criadas com o objetivo de passar maior transparência ao consumidor. Antes disso, só era possível saber o aumento dos custos de energia no ano seguinte.

Entenda quantas bandeiras tarifárias de energia elétrica existem

Já tínhamos quatro tipos de bandeiras existentes: verde, amarela, vermelha, de patamar 2. E a partir de agora teremos a soma da bandeira da escassez hídrica. Segundo a Aneel, o sistema de cores teve como inspiração as cores de um semáforo.

A ideia por trás de economizar energia é incentivar o consumidor a não consumir energia elétrica em excesso, principalmente com longos banhos. Se isso acontecer, poderemos voltar à bandeira vermelha em breve.

Para o consumidor, o período de bandeira verde é a mais favorável, pois não implica em nenhum acréscimo na fatura. Já a partir da bandeira amarela, algumas condições acabam por encarecer a geração de energia, onde nestas condições a cada 100 quilowatts a hora representam um acréscimo de R$ 1,874 na fatura.

Veja como será a cobrança da bandeira tarifária em sua conta de luz

Agora com a fase de escassez, a bandeira tarifária irá representar uma cobrança de R$ 14,20 a mais para cada 100 quilowatts a hora que forem consumidos. Para ter uma noção, antes com a bandeira vermelha patamar 2, a mais cara que o então consumidor pagava era de R$ 69,49 por cada 100 kWh consumidos, agora de até R$ 74,20 kWh.

Segundo alguns economistas, ter uma nova bandeira tarifária faz sentido, evitando uma distorção no preço que já estava sendo cobrado adicional na bandeira vermelha patamar 2. Vamos ver agora de quanto será o impacto com este novo reajuste.

Quem escolhe qual será a bandeira utilizada na conta de luz?

A bandeira que irá aparecer na conta de luz do consumidor é definida todos os meses pela Aneel, que é a Agência do Governo responsável por fiscalizar, regularizar, emitir a transmissão, além de distribuir e comercializar a energia elétrica no Brasil.

Todas as reuniões ocorrem no final do mês, definindo qual será a tarifa e quando ela irá passar a entrar em vigor na conta de luz. Em 2021 o Governo também criou o Órgão para realizar a Gestão Hidroenergética.

Com a nova bandeira tarifária entrando em vigor na conta de luz, a expectativa é que se mantenha até pelo menos abril do próximo ano. E as chances de revisão da nova bandeira são pequenas, ou seja, os brasileiros pelo país vão ter de preparar o bolso por pelo menos mais 8 meses.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.