Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial: funcionário da Caixa é pego fraudando benefício

De acordo com as informações da Polícia Federal (PF), funcionário estava fraudando Auxílio Emergencial na cidade de Nova Iguaçu

Um funcionário da Caixa Econômica Federal foi preso nesta quinta-feira (2). O motivo: ele estava fraudando contas do Auxílio Emergencial. A prisão aconteceu em flagrante na cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. O caso em questão vem movimentando as redes sociais nesta sexta-feira (3).

O crime aconteceu dentro de uma agência bancária da própria Caixa Econômica. De acordo com a Polícia Federal (PF), este homem estava usando dados falsos de terceiros para aplicar os golpes em questão. Com essa prática, ele teria conseguido desviar uma grande quantia em dinheiro dos cofres públicos.

Ainda de acordo com a PF, esse homem foi conduzido para uma delegacia da polícia na própria cidade de Nova Iguaçu. Os agentes decidiram não divulgar o nome dele. De qualquer forma, sabe-se que ele pode ter que responder pelo crime de inserção de dados falsos em sistemas do Governo. O funcionário do banco pode pegar até 12 anos de prisão.

Como ele era empregado da Caixa Econômica, entende-se que ele não deveria receber o dinheiro do Auxílio Emergencial. É que de acordo com as regras do programa, essa quantia precisa ir para pessoas que estão passando por dificuldades justamente por não encontrar qualquer tipo de fonte de renda neste momento.

Dessa forma, sabe-se que os profissionais que estão trabalhando formalmente não podem receber o montante. Em alguns casos, quando o cidadão assina um contrato no meio do recebimento do benefício, ele passa a deixar de receber o dinheiro do programa. Pelo menos é isso o que dizem as regras oficiais do projeto.

Auxílio Emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do seu Auxílio Emergencial ainda em meados de 2020. Como dito, a ideia inicial foi justamente ajudar os informais. São brasileiros que não estavam conseguindo trabalhar por causa dos fechamentos decorrentes da pandemia do novo coronavírus.

Mais de um ano depois do início dos pagamentos, o projeto passou por várias mudanças. No entanto, a lógica de ajudar apenas os trabalhadores informais segue a mesma. Então mesmo hoje em dia esses empregados formalizados não podem receber o dinheiro do programa.

De acordo com o Ministério da Cidadania, hoje o Auxílio Emergencial está chegando nas casas de algo em torno de 37 milhões de brasileiros. Os valores do projeto variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender da pessoa que recebe o benefício.

Fraudes

De acordo com informações do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU), o Governo Federal perdeu bilhões de reais em pagamentos indevidos do Auxílio Emergencial no ano passado.

Embora os dois órgãos discordem sobre o tamanho desse rombo, ambos concordam que não foi pouco dinheiro. Por isso, a ordem dentro do Palácio do Planalto neste momento é tentar evitar ao máximo que essas fraudes voltem a acontecer.

Neste exato momento, por exemplo, a Dataprev segue reavaliando as contas dos 37 milhões de cidadãos que recebem o Auxílio Emergencial. Quem tiver alguma inconsistência nos dados poderá acabar passando por bloqueios e cancelamentos no benefício.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.