Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje (17)

A partir de hoje (17), todos os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em outubro podem sacar a sétima parcela do Auxílio Emergencial 2021 que foi depositada nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal  no dia 30 de outubro.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta corrente, sem custos para o usuário através do aplicativo Caixa Tem, para quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão. O app pode ser baixado através da loja online do celular, disponível tanto para Android quanto para IOS.

O Auxílio Emergencial foi criado em 2020 pelo Governo Federal para atender famílias vulneráveis afetadas pela pandemia de Covid-19. Inicialmente foram oferecidas cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil no caso de mães solteiras chefes de família. Logo após, o programa foi estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Em 2021, o benefício foi definido inicialmente em 4 parcelas. Os valores foram alterados para R$150 para quem mora sozinho, R$250 para famílias e R$375 para mães que criam os filhos sozinhas. Estes valores permaneceram iguais até o fim da sétima (última) parcela do auxílio paga em outubro.

Calendário completo da última parcela do Auxílio Emergencial

Confira as datas restantes em que o público em geral nascidos entre outubro e dezembro vão poder realizar saques e transferências da sétima parcela do Auxílio Emergencial 2021:

Mês de nascimento Data em que o pagamento foi realizado Quando os saques e transferências ficarão disponíveis
Outubro 30 de outubro 17 de novembro
Novembro 30 de outubro 18 de novembro
Dezembro 31 de outubro 19 de novembro

Ademais, o governo estuda substituir o programa emergencial com o novo programa Auxílio Brasil, a partir do mês de novembro. Os programas sociais emergenciais foram criados como medida emergencial diante da retração da economia causada pela pandemia de Covid-19, que afetou diversas pessoas em situações mais vulneráveis.

Mais informações sobre o auxílio

A principal regra que não sofreu alteração em relação ao ano anterior, foi a de que o benefício será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. Todos que tiveram o pagamento do Auxílio Emergencial cancelado em 2020, não tiveram o direito de recebê-lo este ano.

Em 2021, além de cortar o valor, o governo restringiu o acesso ao benefício. Dados de agosto de 2021 do Ministério da Cidadania informam que o auxílio foi pago, em julho, a 39,4 milhões de pessoas. O número de beneficiados é bem menor que o do ano passado, quando superou a casa dos 68,2 milhões de pessoas.

Destes 39,4 milhões, foram distribuídos da seguinte forma: 18,4 milhões receberam R$ 150, 12,4 milhões receberam R$ 250 e 8,6 milhões receberam R$ 375, totalizando R$ 9 bilhões repartidos à população pelo governo através do Auxílio Emergencial.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.