Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

MCTI, FINEP e CNPq: investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I)

O MCTI, a FINEP e o CNPq anunciam chamadas nas áreas de saúde e biotecnologia, investindo em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). Saiba mais!

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) anunciaram chamadas nas áreas de saúde e biotecnologia, de acordo com recente divulgação oficial.

MCTI, FINEP e CNPq: investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I)

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) informou na data desta publicação, 28 de julho de 2022, que em uma transmissão ao vivo, disponível no canal do MCTI no YouTube, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, junto com os presidentes da FINEP e CNPq, vinculadas ao ministério, anunciou novas chamadas públicas com uso do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) que englobam as áreas da saúde e biotecnologia.

Chamada pública

A FINEP/MCTI lançou uma chamada pública de R$ 35 milhões para a pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) para o diagnóstico, tratamento e reabilitação de pessoas com doenças raras. Conforme divulgação oficial, a chamada estará disponível no site da empresa e receberá propostas de Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) até o dia 8 de setembro.

As linhas de pesquisa se concentram no diagnóstico e abordagem terapêutica das doenças raras, explica o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Cada proposta pode receber de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões, mas projetos que envolvam a realização de ensaios clínicos podem ser contemplados com até R$ 8 milhões.

Editais nas áreas de saúde e biotecnologia

O CNPq/MCTI anunciou 5 editais que serão disponibilizados nos próximos dias para as áreas de saúde e biotecnologia:

Pesquisa, desenvolvimento e inovação em Covid longa em 3 linhas temáticas (incidência, fatores de risco e tratamento da doença) no valor de R$ 27 milhões.

Enfrentamento à resistência antimicrobiana, com valor de R$ 37 milhões, e objetivo de apoiar linhas de pesquisa que vão investigar os mecanismos de resistência dos microorganismos; transmissão em ambientes hospitalares; aprimoramento de antibióticos; redes de pesquisa para o monitoramento de cepas resistentes, entre outros.

Projetos de biotecnologia em saúde humana, agropecuária, meio ambiente e indústria, que vai apoiar em R$ 31 milhões para o desenvolvimento de novos biofármacos, tecnologias de melhoramento, recuperação ambiental, biocombustíveis de segunda e terceira geração, entre outros.

Capacitação de recursos humanos para atuação em ambientes de alto nível de contenção biológica, que vai destinar R$ 30 milhões em bolsas de treinamento no país e no exterior em diferentes cronogramas para submissão de propostas.

Aplicação de novas tecnologias e ferramentas de bioinformática em biotecnologia para o desenvolvimento de aplicações e ferramentas de bioinformática, pesquisa com foco em edição genômica e sequenciamento genético, com valor de R$ 15 milhões.

Proinfra

A FINEP/MCTI também anunciou na live o resultado da chamada do Proinfra 2021, destinada à aquisição de equipamentos para pesquisa de ponta. Segundo destaca o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), foram aprovados 176 projetos em 111 ICTs. Os projetos totalizam R$ 439 milhões de investimento e o único estado do país que não teve nenhuma instituição contemplada na chamada foi o Acre.

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.