Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Maré real: conheça a definição e o impacto

Maré real é um termo não científico para uma maré excepcionalmente alta. Às vezes, também são chamadas de marés vivas. O nível da água de uma maré real será significativamente mais alto do que outras marés altas ao longo de um ano.

O que são marés?

Para entender completamente o que é uma maré real, é importante saber como as marés em nossos oceanos funcionam em geral. As marés são a subida e a descida do nível do oceano.

No mar, eles não são muito perceptíveis, mas onde o oceano e a terra se encontram, os diferentes níveis das marés são muito mais óbvios. A maioria das áreas costeiras tem dois eventos de maré alta e dois eventos de maré baixa em um dia lunar (24 horas e 50 minutos). Isso significa que as marés alta e baixa estão um pouco mais tarde a cada dia.

As marés são devidas à atração gravitacional que tanto o sol quanto a lua exercem sobre a Terra. Como a lua está mais próxima do planeta, sua influência tem um efeito mais forte sobre as marés do que o sol. As marés mais altas ocorrem quando a Terra, a lua e o sol estão todos alinhados.

E maré real, o que é?

De acordo com os especialistas, marés reais e marés vivas são nomes diferentes para o mesmo fenômeno.

O termo perigeu se refere a quando a lua está mais próxima da Terra – em seu perigeu – e exerce sua atração gravitacional mais forte. Isso geralmente ocorre a cada 28 dias.

Quando o perigeu ocorre ao mesmo tempo que a lua nova ou a lua cheia, a atração gravitacional é maior, levando às marés vivas, ou marés imperiais.

Nas marés vivas, o termo “primavera” refere-se ao movimento, não à estação.

Os efeitos

As marés altas podem causar inundações localizadas, bem como colocar em risco empreendimentos costeiros, habitações, restauração de habitat e infraestrutura.

Os efeitos das marés reais aumentam drasticamente se ocorrerem ao mesmo tempo que ciclones ou tempestades. Isso pode ser visto no vídeo abaixo, onde uma tempestade costeira se combina com uma maré real para criar inundações costeiras localizadas.

Em uma nota positiva, as marés extremamente baixas que acompanham as marés reais também podem revelar áreas da costa que geralmente não são expostas durante as marés regulares. As observações dessas áreas podem fornecer pistas extras sobre a saúde dos organismos marinhos que vivem em nossas costas.

As inundações devido às marés altas, em particular as marés reais, já são um problema para as comunidades costeiras. Esses efeitos só aumentarão à medida que as mudanças climáticas aumentarem o nível do mar, o que significa que as marés chegarão mais para o interior.

As inundações crônicas têm alguns impactos importantes para a infraestrutura das comunidades locais. As marés reais podem nos ajudar a identificar locais que estarão mais sujeitos a inundações costeiras no futuro, ajudando a informar o planejamento para manter as comunidades costeiras o mais seguras possível.

Leia também – Maré vermelha: Entenda suas causas e os efeitos

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.