Lula lançará o BRASIL SEM FOME nesta Quinta (31). O que mudará?

O Plano Brasil Sem Fome é a nova iniciativa do Governo Federal para dar assistência às famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social no país. Nesta segunda-feira (28), o Pleno da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) se reuniu e aprovou por unanimidade o conjunto de ações.

O lançamento oficial do Plano Brasil Sem Fome acontecerá na próxima quinta-feira (31/08), em Teresina (PI). O presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcará presença no evento, que também contará com outras importantes personalidades políticas.

Por que o governo Lula criou o Plano Brasil Sem Fome?

Em resumo, o Brasil retornou ao Mapa da Fome em 2022, e o governo Lula vai lançar o Plano Brasil Sem Fome para mudar a situação atual do país. De acordo com dados da publicação, cerca de 33 milhões de pessoas estavam passando fome no Brasil no ano passado.

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) revelou que o Plano Brasil Sem Fome terá três metas principais:

  • Tirar o Brasil do Mapa da Fome até 2030;
  • Reduzir, ano a ano, as taxas totais de pobreza;
  • Reduzir a menos de 5% o percentual de domicílios em insegurança alimentar grave.
Plano Brasil Sem Fome tenta retirar o país do mapa da fome
Plano Brasil Sem Fome tenta retirar o país do mapa da fome. Imagem: Shutterstock.

Governo tenta retirar o Brasil do mapa da fome

Segundo o ministro do MDS, Wellington Dias, o governo Lula pretende acabar com a fome no Brasil através das ações que compõem o Plano Brasil Sem Fome. Todos os 24 ministérios da Caisan vão atuar conjuntamente para alcançar esse objetivo, retirando o país do mapa da fome.

Nós temos um problema de fome e a resposta é o Plano Brasil Sem Fome. Nós temos um grave problema de pobreza e a resposta é um plano para a redução da pobreza no nosso país. Esta é uma pauta muito clara para o presidente Lula“, destacou o ministro do MDS.

Por sua vez, o vice-presidente, Geraldo Alckmin, destacou a integração entre os ministérios, que estão atuando juntos por um mesmo objetivo. A ação conta com a colaboração do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea).

Não há nada melhor do que a sociedade civil organizada. É um espetáculo para fazer as coisas acontecerem. Quem ouve mais, erra menos e o governo do presidente Lula tem sido pautado em estimular o diálogo e a participação“, ressaltou Alckmin.

Durante o encontro, a presidente do Consea, Elisabetta Recine, exaltou a importância da estratégia para retirar o Brasil do mapa da fome. Em síntese, isso só poderá acontecer se houver planejamento antes de colocar as ações em prática.

A fome não é homogênea, não se expressa uniformemente. A fome é complexa. Podemos dizer das ‘fomes’. A fome da cidade, do campo, das águas, das florestas, das crianças, das mulheres, das mulheres negras, a fome daqueles que estão nas ruas, daqueles que plantam a comida, daqueles que entregam comida em nossas casas, de quem prepara a comida“, disse Elisabetta Recine.

Como é formado o Plano Brasil Sem Fome?

O governo Lula já retomou a execução de diversos programas considerados estratégicos para o sucesso do Plano Brasil Sem Fome. Além disso, prevê a implementação de novas soluções ao longo da execução do plano.

A saber, o novo programa do governo contará 80 ações e programas e tentará cumprir 100 metas propostas pelos 24 ministérios que compõem a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan).

Isso acontecerá através de três eixos, que irão contar com alguns programas e ações fundamentais para alcançar o sucesso das metas. Confira abaixo quais são os programas relacionados a cada eixo, informados pelo governo federal:

1- Acesso à renda, ao trabalho e à cidadania

2- Alimentação adequada e saudável, da produção ao consumo

  • Plano Safra da Agricultura Familiar;
  • Segurança Alimentar das Cidades;
  • Combate ao desperdício;
  • Política de Agroecologia;
  • Política Nacional de Abastecimento;
  • Programa Nacional de Alimentação Escolar (PAA);
  • Fomento rural;
  • Formação de estoques.

3- Mobilização para o combate à Fome

  • Fortalecimento do SISAN;
  • Adesão de estados, municípios e entidades de entes federativos;
  • Caravanas por um Brasil Sem Fome;
  • Rede de iniciativas da sociedade civil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.