Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

João Roma muda discurso e diz que não sabe qual vai ser o valor do Auxílio

Ministro da Cidadania disse há pouco mais de 48 horas que o valor do Auxílio Brasil seria de R$ 300 para 17 milhões de pessoas

O Ministro da Cidadania, João Roma, disse no início desta semana que o valor médio dos pagamentos do Auxílio Brasil seria de R$ 300. Só que pouco mais de 48 horas depois de dizer isso, ele agora afirma que não sabe qual vai ser o patamar de repasses do programa social que deve entrar em cena dentro de mais algumas semanas.

João Roma disse isso logo depois de participar de uma reunião com o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e com o Ministro Chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. Eles não deram muitos detalhes desse encontro, mas a julgar pelas declarações, dá pra entender que eles não chegaram em um acordo sobre o tema.

A ideia inicial do Governo Federal era pagar um novo Bolsa Família com valor médio de R$ 300. Esse já seria um aumento acima do nível da inflação considerando que o patamar atual médio de repasses é de R$ 189, de acordo com informações do Ministério da Cidadania. Só que uma nova informação acabou mudando tudo nesta terça-feira (19).

Vazou para a imprensa a ideia de que o Governo Federal queria aumentar esse valor para os R$ 400 e não mais para os R$ 300. O Palácio do Planalto não chegou a agendar oficialmente um anúncio, mas ele aparecia na agenda dos ministros, inclusive na de João Roma. Só que a 30 minutos do início, eles decidiram cancelar a divulgação.

Depois disso, o Ministro da Cidadania, que é o chefe da pasta que vai responder por esse programa, disse que não sabe mais o que vai acontecer. Neste momento, portanto, ainda não dá para saber o que vai se passar de fato com o projeto que deve substituir a atual versão do Bolsa Família. Dentro do Palácio do Planalto o sentimento agora é de incerteza.

Ministro quer prorrogação do Auxílio

O Ministro da Cidadania, João Roma, também está bastante envolvido em outro tema. É a questão da prorrogação do Auxílio Emergencial. Esse, aliás, é outro ponto que parece estar longe de uma definição por parte do Governo Federal.

De acordo com o calendário oficial do projeto, o Auxílio Emergencial está fazendo neste momento o repasse da sua última parcela. Roma defende que o Palácio do Planalto prorrogue o benefício por mais alguns meses.

Não se sabe, no entanto, se ele vai conseguir o Governo até lá. Em declaração no início desta semana, o Presidente Jair Bolsonaro garantiu que vai dar uma resposta sobre o tema ainda nos próximos dias.

Tempo terminando

Seja sobre o novo Bolsa Família ou o Auxílio Emergencial, o fato mesmo é que o tempo está acabando. Em tese, o Governo Federal precisa dar uma resposta sobre esses dois temas o quanto antes.

No caso do Auxílio Emergencial, a Caixa está liberando neste momento o seu último repasse. Os cerca de 35 milhões de brasileiros que estão recebendo esse dinheiro querem saber se poderão seguir no programa nos próximos meses.

Já a questão do Bolsa Família parece ser ainda mais complexa. De acordo com o Governo Federal o programa vai passar a fazer pagamentos a partir de novembro. Isso não muda. A questão agora é saber quanto pagar e quantos irão receber o benefício.

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.