Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

INSS: Liberado pagamento de R$1.100 para quem nunca contribuiu

Existe um benefício concedido pelo INSS destinado aos cidadãos que nunca fizeram recolhimento a previdência, o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social, mais conhecido como BPC/LOAS.

Muitos cidadãos brasileiros durante a pandemia da Covid-19 se perguntam se terão direito ao benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mesmo sem contribuir com a Previdência Social.

O lado positivo é que, de fato, existe um benefício concedido pelo INSS destinado aos cidadãos que nunca fizeram recolhimento a previdência, o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social, mais conhecido como BPC/LOAS.

Vale ressaltar, que embora seja distribuído pelo Instituto, o BPC/LOAS não se trata de uma aposentadoria, mais sim um benefício assistencial, uma vez que para receber uma aposentadoria teria que haver contribuição antecedente.

No entanto, alguns cidadãos podem se enquadrarem nos critérios de concessão do BPC, como possuir idade superior a 65 anos ou ser um deficiente. Em ambos os casos as condições financeiras devem ser baixas.

No que se refere ao valor do BPC/LOAS, é de um salário mínimo vigente, o que viabiliza a assistência até para quem nunca contribuiu com o INSS.

Critérios para concessão do BPC/LOAS

Para receber o benefício, os cidadãos devem se enquadrar em cinco requisitos estabelecidos pelo INSS:

  • Ter no mínimo 65 anos de idade;
  • Ser natural do Brasil ou de Portugal;
  • Ter renda familiar per capita igual ou inferior a ¼ do salário mínimo;
  • Ser inscrito no CadÚnico;
  • Ter CPF, bem como seus familiares.

Inscrição no CadÚnico 2021

Caso ainda não seja inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal, deverá realizar o procedimento antes de solicitar o BPC/LOAS. Para isso, basta comparecer ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de sua cidade, portando a seguinte documentação:

  • Carteira de Identidade;
  • CPF;
  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor;
  • Comprovante de Residência.

Feito isto, faça o pedido do BPC/LOAS, que pode ser realizado de maneira presencial, na agência do INSS da sua cidade, ou de maneira remota, através do site ou aplicativo “Meu INSS”. Para mais informações, o cidadão pode entrar em contato com a Central Telefônica de Atendimento do INSS, pelo número 135.

Veja também: Inviabilidade do 14º salário do INSS: Confira a proposta

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
4 Comentários
  1. Maria cicera da silva Bernanrdo Diz

    Acho um absurdo também eu que contribui quase 20 anos e hoje me encontro desempregada, passando necessidade é não recebo auxílio nenhum. Agora quem nunca passou nada ter o direito de receber.

  2. Maria Conceição Machado Santanna Diz

    Justo seria se o salário mínimo fosse suficiente pra se manter! Como os parlamentares e governo calculam o mínimo??? O cálculo é mínimo dos mínimo, chega ser ridículo. Pátria amada Brasil!!!

  3. Jocenir ribeiro Alves Diz

    O meu filho tem todos os dados acima
    Pois cadastrei ele em 2019
    para dar entrada no auxílio bpc no entanto ele tem problemas neurológico e não recebeu
    Nada será que vcs podem me ajudar com informações
    Bom dia
    Obrigado

  4. Iara garcia piaceski Diz

    Engraçado isso né que palhaçada eu estou viúva a 2 anos meu filho tá com três anos não recebe auxílio morte pq o tempo que meu marido contribuiu fazia tempo e já tinha passado de dois anos que não contribuía aí não recebo nada agora quem nunca contribuiu ganha esse valor fácil assim

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.