IMPORTANTE! Entenda o cálculo do lucro do FGTS e veja quanto você tem direito

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) continua a trazer boas notícias para aproximadamente 217,7 milhões de trabalhadores, que agora desfrutam de um bônus de crédito resultante dos lucros da poupança referentes ao ano de 2022.

Os depósitos foram efetivados até o dia 30 de julho, e os ganhos provenientes do FGTS já se encontram devidamente creditados nas contas dos beneficiários. Assim, a distribuição dos lucros do Fundo de Garantia tem sido uma prática constante desde o ano de 2017, quando essa iniciativa foi implementada.

Vale dizer que essa proposta visa garantir aos trabalhadores que possuem contas no Fundo de Garantia uma participação nos ganhos obtidos por meio dos investimentos realizados com os saldos dessas contas. Além disso, o processo se concretiza através dos investimentos feitos pela Caixa, instituição bancária responsável pelo FGTS.

É importante entender que os recursos do Fundo são aplicados em diversos setores de serviços públicos, funcionando como uma forma de empréstimo ao governo federal com o propósito de impulsionar uma ampla gama de atividades.

Como resultado, desde 2017, a Caixa tem a obrigação de repassar uma porção desses lucros aos trabalhadores que possuem contas ativas no Fundo de Garantia. Esse repasse começou inicialmente com 50% do lucro total e, ao longo do tempo, a porcentagem destinada aos trabalhadores foi gradativamente aumentando.

Enfim, quer entender muito mais sobre os lucros relacionados ao lucro do FGTS? Então, continue o texto.

Entenda os valores referentes ao lucro obtido pelo FGTS

FGTS
Lucro do FGTS é liberado para trabalhadores elegíveis.

Antes de tudo, é importante ressaltar que, apesar dos benefícios provenientes do lucro do FGTS já terem sido creditados nas contas dos trabalhadores, a retirada desses fundos não segue um modelo direto de parcelas pagas como lucro.

Em vez disso, o valor é adicionado ao montante já existente na conta do Fundo de Garantia. Dessa forma, a quantia total se soma e está disponível para ser utilizada em ocasiões específicas, como em situações de demissão sem justa causa.

A elegibilidade para receber os benefícios do lucro do FGTS é determinada pelos trabalhadores que mantiveram um saldo positivo em suas contas até o dia 31 de dezembro de 2022. É interessante notar que quanto maior for o saldo acumulado até essa data, maior será a quantia a ser acrescida às contas individuais.

Isso, indubitavelmente, traz vantagens substanciais para os trabalhadores, pois amplia as possibilidades de saque em momentos de demissão sem justa causa, bem como em cenários que envolvam financiamento imobiliário, saque-aniversário e outras situações específicas.

Como calcular?

É crucial destacar que o cálculo do índice de distribuição do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é efetuado tendo em mente 99% do saldo do ano anterior, sem jamais considerar os 100%.

No caso de 2022, esse cálculo dos 99% resultou em um montante substancial de R$ 13,2 bilhões. É importante destacar que a parcela restante de 1% não é considerada nesse processo.

O resultado desse cálculo é então dividido entre as contas do FGTS registradas na Caixa Econômica Federal, a instituição responsável pelo fundo.

Através desse método, o índice de distribuição calculado foi de 0,02748761, quando aplicado ao saldo de contas ativas e inativas do FGTS até 31 de dezembro de 2021.

Em termos práticos, isso se traduziu em um depósito de R$ 27,49 para um indivíduo com um saldo de R$ 1.000 em sua conta do FGTS. Para entendermos melhor, podemos extrapolar esses números com base em estimativas de saldos em contas de poupança.

A divisão é a seguinte:

  • Um saldo de R$ 100 na conta do FGTS resultaria em um depósito de R$ 2,75;
  • Um saldo de R$ 500 se traduziria em um depósito de R$ 13,74;
  • Já um saldo de R$ 1.000 renderia um depósito de R$ 27,49;
  • Um saldo de R$ 5.000 levaria a um depósito de R$ 137,45;
  • Por fim, um saldo de R$ 10.000 resultaria em um depósito de R$ 274,90.

Em síntese, esse sistema de distribuição destaca a importância do FGTS como uma rede de segurança financeira para os trabalhadores, fornecendo benefícios tangíveis com base nos saldos das contas.

Você pode se interessar em ler também:

Informações adicionais sobre o lucro do FGTS

Por fim, é crucial compreender alguns aspectos relativos à distribuição de lucros do FGTS

  • Os trabalhadores terão direito a uma parcela dos lucros do último ano;
  • Isso se aplica somente aos indivíduos que mantinham um saldo positivo até dezembro de 2022;
  • O montante lucrativo será adicionado ao saldo geral do Fundo de Garantia;
  • Não é viável efetuar um saque exclusivo dos lucros do FGTS em nível individual;
  • A quantia que cada pessoa receberá ainda não foi determinada. Estima-se que a distribuição total alcance cerca de R$ 15 bilhões, conforme informações obtidas através de documentação da Advocacia-Geral da União (AGU).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.