Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

História: um resumo sobre o Afeganistão

Confira!

Afeganistão: tudo o que você precisa saber

Todos nós estamos ouvindo falar sobre o Afeganistão atualmente devido aos últimos acontecimentos  no país.

Assim, é muito provável que a prova do ENEM e os vestibulares abordem, em suas questões de atualidades, aspectos da história do país.

Dessa forma, para te ajudar, o artigo de hoje trouxe um resumo sobre a história do Afeganistão. Vamos conferir!

Afeganistão: introdução

Em foco no momento na imprensa internacional devido à retomada do poder pelo Talibã, o país está prestes a passar por uma nova fase que pode incluir uma grande crise humanitária.

Afeganistão: as invasões americanas

Após resistirem no passado à invasões de britânicos e de soviéticos, causando verdadeiros desastres nas economias dessas duas superpotências, o Afeganistão se viu à frente de uma nova invasão, a partir do ano de 2001, por parte dos americanos.

Há vinte anos, George W. Bush, o então presidente dos Estados Unidos, enviou tropas americanas para o Afeganistão, depois de uma tentativa frustrada de obrigar que o país entregasse Osama Bin Laden para os EUA.

Bin Laden era tido como o responsável pelo ataque de 11 de setembro de 2001, que, na época, havia acontecido há pouco tempo nos Estados Unidos. Os americanos, então, acreditavam que o terrorista estava refugiado no Afeganistão.

Porém, a entrega de Bin Laden não ocorreu e, com o envio de numerosas tropas, a guerra começou.

Afeganistão: consequências históricas

No decorrer dos vinte anos, presidentes americanos assumiram posturas e determinaram ações que, além de conseguirem matar Bin Laden, resultaram na ocupação total do território afegão.

A guerra, que ocasionou mortes de americanos e de afegãos, se tornou um assunto impopular perante parte da opinião pública nos Estados Unidos que, definitivamente, não apoiava o conflito.

Afeganistão: a retirada

Assim, nesse contexto, a retirada das tropas americanas começou a ser negociada através de acordos e, aos poucos, os soldados foram sendo levados de volta às suas origens ou realocados em outros países.

Com a última mudança de presidente dos Estados Unidos, agora sob o comando de Joe Biden, a desocupação do território afegão deveria se encerrar em agosto de 2021, o que de fato aconteceu. Porém, a retirada foi considerada um desastre em termos de logística e de estratégia. Isso porque, nesse novo cenário, o Talibã voltou a dominar totalmente o país.

Com milhares de pessoas deixadas para trás, o governo americano está sendo acusado de não agir com firmeza e passa a ser responsabilizado pelas consequências de uma retirada mal planejada.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.