Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

História do Brasil: a Era Mauá

A Era Mauá: um resumo

O termo “Era Mauá” se refere ao período, durante o Segundo Reinado, em que o Barão de Mauá realizou diversas ações visando a industrialização do país.

Esse assunto é amplamente abordado por questões de história do Brasil, tanto no ENEM como nos vestibulares e concursos. Assim, é fundamental que você domine as principais características desse período da história brasileira. 

Quem foi o Barão de Mauá?

Irineu Evangelista de Souza nasceu no dia 28 de dezembro de 1813. Irineu ficou conhecido nacionalmente e entrou para a história do Brasil com o título que adquiriria no meio de sua vida: Barão de Mauá.

Ainda, o Barão de Mauá se tornaria um grande comerciante, político, industrial e banqueiro. 

Era Mauá: definição

A Era Mauá se caracteriza pela atuação do Barão de Mauá, durante o século XIX, com o objetivo de acelerar o crescimento industrial do Brasil. Vale ressaltar que, até então, a atenção que o governo de D. Pedro II dava ao comércio e à indústria era quase nula. Isso porque, a economia do Segundo Reinado era baseada principalmente na exportação do café. Assim, os principais investimentos do Império eram destinados à aquisição de escravos e à manutenção de terras.

O Barão de Mauá é o responsável por, então, dar início à era que receberia o seu nome. A mesma começaria no ano 1840 e acabaria no ano de 1860, se comportando como um período de grande prosperidade, no qual se buscou a instauração do trabalho assalariado, a fundação de diversas indústrias nas áreas de produção de couro, sabão, papel e bens de consumo.

Era Mauá: mudanças

Em 1844, Manuel Alves Branco, o ministro da Fazenda, decretou a criação de de impostos sobre a importação de produtos vindos do exterior, na chamada Tarifa Alves Branco. Essa atitude afetou diretamente a importação e provocou mudanças no direcionamento dos capitais brasileiros: uma vez que importar produtos industrializados havia passou a ser extremamente extremamente custoso, os brasileiros deveriam investir nas próprias indústrias, para não depender de outras nações.

Assim, no momento desse “surto industrial” surge a figura do Barão de Mauá, que se aproveitaria do contexto favorável para impulsionar o país.

Era Mauá: empreendimentos

O Barão de Mauá foi o responsável por construir a primeira estrada de ferro do país, que contava com  15 quilômetros de extensão e ligava o porto de Mauá à província do Rio de Janeiro. Em sua inauguração, em 30 de abril de 1854, o Imperador Dom Pedro II esteve presente, prestigiando o empreendimento.

Irineu Evangelista de Souza realizou empreendimentos também em estaleiros e bancos, além de ser o responsável por criar a primeira companhia para distribuição de gás de todo o país. 

Era Mauá: declínio

O Barão de Mauá promoveu um período de forte industrialização no país. Porém, as suas atitudes incomodavam fortemente a elite latifundiária, que tinha interesse em desviar os investimentos para a agroexportação, e as nações estrangeiras, principalmente a Inglaterra, que desejavam continuar lucrando com a exportação de produtos industrializados para o Brasil.

Assim, a partir dessas oposições, as transformações de Mauá ficariam isoladas no contexto nacional, não conseguindo prosperar. Nesse contexto, o Barão iria à falência, a sua era terminaria e a industrialização do país só se consolidaria no século XX.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.