GRANA EXTRA com a SHEIN: Aprenda a se tornar um afiliado!

Veja como se cadastrar na Shein para virar um afiliado e ganhar dinheiro na onda do sucesso da marca no Brasil em 2023

Consumidor ou não, você certamente já ouviu falar na empresa Shein. A varejista chinesa é uma das marcas mais conhecidas do mundo no ramo do varejo. No Brasil, a situação não é diferente. Nos últimos anos, a empresa vem investindo com mais força em solo nacional.

Uma das novidades que mais chamam atenção é o programa de afiliados, que pode gerar uma renda extra para os brasileiros neste momento. Este é uma forma de aproveitar o sucesso da marca no Brasil, para conseguir ganha mais dinheiro.

Como funciona o programa na Shein

De acordo com as informações oficiais, o programa de afiliados da Shein funciona com o pagamento de uma comissão por vendas feitas a partir de um link específico do site. Os afiliados podem usar as redes sociais para divulgar roupas e outros produtos por este link.

A cada venda confirmada através deste clique, o cidadão pode ganhar uma determinada porcentagem da venda do produto.

Para além da comissão, o consumidor afiliado da Shein também poderá ganhar outros benefícios. Veja abaixo alguns deles:

  • preços mais acessíveis em relação ao mercado;
  • vasto catálogo de roupas, acessórios e produtos de beleza à disposição;
  • lançamentos diários de novos produtos;
  • suporte da empresa para a realização das vendas.

Quem pode participar do programa

A Shein informa oficialmente que é importante que o cidadão tenha mais de 18 anos de idade para poder fazer parte do programa de afiliados da varejista chinesa. Para além disso, também é importante que o cidadão tenha uma conta nível S3 no Shein Vip.

Trata-se de um programa de fidelidade na plataforma. Para alcançar este nível, é importante realizar muitas compras na Shein, ou seja, para se tornar um afiliado, é preciso primeiramente ser um consumidor ativo.

Outro ponto analisado pela Shein é a popularidade do indivíduo nas redes sociais. No momento do cadastro, a empresa pede informações como o número de seguidores no TikTok, no Instagram, no Facebook e no Twitter. De todo modo, a empresa não informa qual é o número mínimo de seguidores que o indivíduo precisa ter.

Passo a passo da inscrição

Abaixo, você pode conferir um passo a passo no processo de inscrição para se tornar um afiliado:

  • Entre na página do programa;
  • Clique em “Entre agora”;
  • Entre com a sua conta da Shein;
  • Preencha o formulário com idade, nome completo, CPF e o perfil de rede social com maior número de seguidores;
  • Envie as informações para a plataforma analisar;
  • Caso seja aprovado, o perfil é liberado em até 10 dias úteis.
GRANA EXTRA com a SHEIN: Aprenda a se tornar um afiliado!
Este é o site oficial da inscrição na Shein. Imagem: Reprodução

Entregas mais rápidas na Shein

A Shein é uma das varejistas internacionais que decidiram entrar no sistema do Remessa Conforme. Com a decisão, os preços dos produtos vendidos pela gigante chinesa deverão ser impactados. A entrada no programa também deve fazer com que os produtos importados sejam entregues mais rapidamente.

Entenda:

  • antes da chegada do avião, a Receita Federal receberá as informações das encomendas e o pagamento prévio dos tributos estaduais e federais;
  • a Receita Federal realizará previamente a gestão de riscos das encomendas antes de chegada da aeronave e liberará as encomendas de baixo risco logo após o escaneamento, se não selecionadas para conferência;
  • as encomendas liberadas poderão seguir diretamente para os consumidores;
  • O consumidor vai poder receber o seu produto mais cedo do que o normal.

O outro lado da história

Se, por um lado, o consumidor tem uma boa notícia em relação ao tempo de entrega de mercadorias, do outro há pontos que podem ser criticados. De uma maneira geral, com o Remessa Conforme o cidadão vai passar a pagar mais impostos caso queira seguir realizando compras em empresas internacionais. Veja abaixo:

Produtos que custam menos de US$ 50

  • Como era antes: cidadão precisava pagar imposto de importação com alíquota de 60%, e mais o ICMS que variava a depender do estado;
  • Como fica: cidadão vai pagar apenas o ICMS com alíquota de 17% para todos os estados, mais o Distrito Federal.

Produtos que custam mais de US$ 50

  • Como era antes: cidadão precisava pagar imposto de importação com alíquota de 60%, e mais o ICMS que variava a depender do estado;
  • Como fica: cidadão vai pagar o imposto de importação com alíquota de 60%, e mais o ICMS de 17% para todos os estados, mais o Distrito Federal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.