Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo Federal anuncia feirão de imóveis em estado brasileiro

O Governo Federal juntamente do Ministério da Economia espera arrecadar ao menos de R$ 110 bilhões com um novo feirão de imóveis no Rio de Janeiro, lançado a partir de então. É aguardado que sejam confirmados mais leilões até o final do ano, para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Grande do Sul e o Distrito Federal.

A proposta do Governo com o feirão de imóveis é de anunciar um novo modelo de proposta para a Aquisição de Imóveis. Através desse mecanismo, tanto as pessoas físicas como também as jurídicas, que irão realizar as propostas de compras diretamente à União, que posteriormente realizará a análise com base no poderio econômico do interessado.

Confira como foi o lançamento do novo modelo do feirão de imóveis

O lançamento do novo modelo foi realizado foi realizado juntamente à Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), que está vinculada à Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados (SEDDM), que ocorreu na sede do Ministério, no centro do Rio de Janeiro.

Diogo Mac Cord, que é Secretário de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, relatou que o objetivo é arrecadar R$ 110 bilhões com a venda de imóveis até dezembro de 2022. O mesmo também destacou que os fundos imobiliários vão ser a aposta de destaque do governo para conseguir alcançar a meta.

Até o final do ano está programado para ser lançado o primeiro fundo imobiliário do Brasil que conte com imóveis federais. O objetivo do setor público é colocar logo de cara imóveis com um preço considerável, para que assim sejam dispersados cotas e se tenha a oferta para compra em plataformas, ao invés de imóveis que disponham de liquidez menor.

Regras gerais dos vendidos

Ao menos 2,2 mil imóveis no Rio de Janeiro estão aptos para venda, sendo que a Secretaria realizou uma lista com 35 imóveis da União e 133 que já eram administrados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Segundo o Secretário Mac Cord, estes são os “imóveis com maiores chances de venda”. Entre os imóveis listados e que deverão receber mais atenção dos compradores, estão os edifícios A Noite, localizado na Praça Mauá, bem no centro da cidade e também o Inmetro, no Rio Comprido.

Caso a proposta seja aceita, o primeiro passo para o interessado será de providenciar um laudo de avaliação do ativo para que a homologação seja realizada dentro do prazo estipulado. Na sequência será aberta uma concorrência pública, onde qualquer pessoa poderá fazer o procedimento através da internet.

Segundo o Ministério da Economia, caso não seja apresentado um valor maior no dia da licitação, será possível comprar o imóvel em condições de igualdade com o licitante que realizou a maior oferta.

Um detalhe que chama a atenção é o número de imóveis que tanto a União como o INSS têm em posse, que somados passam de 2200 imóveis. Um dos objetivos de leilões como este, organizados pelo Poder Público, é conseguir uma maior arrecadação para conter a inflação e investir em infraestrutura.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.