Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo evitou perda de R$ 7,1 bilhões no Auxílio Emergencial

O Governo Federal evitou a perda de cerca de R$ 7,1 bilhões nos pagamentos do Auxílio Emergencial no ano passado. Quem está dizendo isso é a própria Controladoria Geral da União (CGU). Não estamos falando aqui de valores recuperados, mas de montantes que poderiam ter sido perdidos, mas não foram.

O Ministro da CGU, Wagner Rosário, falou sobre esse assunto ainda nesta segunda-feira (28). Em entrevista para o programa Sem Censura, da TV Brasil, ele disse que os cancelamentos no projeto no ano passado impediram que esse dinheiro acabasse indo parar nas mãos de pessoas que estariam fraudando os benefícios.

“Foi o valor que foi suspenso pelo Ministério da Cidadania. Essa é a nossa estimativa pelo número de beneficiários que foram suspensos pelo programa. Foi um trabalho bastante importante porque, além da gente cortar [as fraudes], a gente permite que quem realmente necessite receba o recurso”, disse o ministro na entrevista em questão.

Há quem discorde dessa informação. Nas redes sociais, algumas pessoas afirmam que tiveram o cancelamento da conta sem que estivessem fraudando nada. Se esses usuários estiverem certos, então pelo menos uma parte deste dinheiro não ia para bandidos, mas para cidadãos que estavam precisando da quantia naquele momento.

Ainda de acordo com a CGU, o Governo teria gasto cerca de R$ 10 bilhões em fraudes com o Auxílio Emergencial ainda no ano passado. Esse número, no entanto, é bem diferente daquele que o Tribunal de Contas da União (TCU) apresentou este ano. Eles falam em um rombo de cerca de R$ 54 bilhões.

Nova versão do Auxílio

Vale sempre lembrar que essas projeções de fraudes apontam sempre para o período de pagamentos do ano passado, e não desta nova versão do Auxílio Emergencial. Sobre os repasses deste ano, ainda não há uma estimativa de fraudes.

O que se sabe mesmo é que agora em 2021 o Governo Federal está tentando aumentar o nível de segurança nas contas. A ideia é portanto é evitar qualquer possibilidade de fraudes este ano. Eles não querem repetir a dose.

Até porque, de acordo com as informações oficiais, o Palácio do Planalto pode gastar muito menos este ano em comparação com 2020. Segundo as regras da PEC Emergencial, eles possuem um limite de R$ 44 bilhões para pagar as quatro primeiras parcelas do programa.

Projeto do Governo Federal

Este ano, aliás, o Governo Federal está pagando um Auxílio notadamente mais modesto do que aquele que vimos no ano passado. Em 2020, os repasses chegaram a ser de até R$ 1200 em alguns casos. Este ano, no entanto, o máximo é de R$ 375 por mês.

De acordo com informações de membros do próprio Governo, o novo Auxílio Emergencial deverá passar por uma prorrogação. A ideia é esticar o projeto por mais dois ou três meses. O presidente Jair Bolsonaro deverá fazer um anúncio sobre isso em breve.

Se qualquer forma, mesmo que a prorrogação aconteça, a ordem dentro do Dataprev é seguir fazendo um pente fino para evitar que as fraudes que aconteceram aparentemente aos montes em 2020 se repitam em um mesmo nível agora. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.