Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo deve bancar sozinho auxílio de produtividade para jovens

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, falou nesta sexta-feira (25) sobre o Bônus de Inclusão Produtiva (BIP). De acordo com ele, o projeto vai ter pagamentos integrais do Governo Federal neste primeiro momento. Assim, não contará com a ajuda de empresas.

Para quem não sabe, o benefício em questão visa dar uma bolsa em dinheiro para jovens que não estejam nem trabalhando nem estudando neste momento. Em troca dessa quantia, o cidadão precisa participar de programas de trabalho em grandes empresas.

A ideia inicial do Governo era pagar metade dessa bola, e deixar a outra metade como responsabilidade do empregador. Então se um jovem entrasse para essa empresa, ele receberia R$ 300 do Planalto e mais R$ 300 da empresa. Assim, ele teria uma bolsa mensal de R$ 600 para fazer o trabalho.

Em evento nesta quinta-feira (24), Guedes disse que essa lógica não vai ser mais possível. De acordo com ele, agora o Governo vai entrar integralmente com essa quantia. A partir de 2022 é que o projeto ganharia a adesão das empresas que participariam do programa.

O BIP nem começou ainda, mas está cercado de polêmicas. É que boa parte dos parlamentares da oposição afirmam que o benefício poderia estar oferecendo mão de obra barata para essas empresas. O Ministério da Economia, no entanto, ainda não respondeu esta crítica.

Auxílio Emergencial

Neste mesmo evento, o Ministro da Economia disse que o país deverá anunciar em breve a prorrogação do Auxílio Emergencial. Mais uma vez ele disse que o mais provável é que o programa ganhe mais três meses de duração. Assim, os pagamentos iriam até outubro.

“Nós renovamos o BEM, renovamos também o auxílio emergencial. Isso vai até 31 de julho, e agora o presidente deve anunciar, talvez ainda nesta semana, mais três meses de auxílio emergencial”, disse Paulo Guedes no evento em questão. No entanto, ele preferiu não dar mais detalhes.

O Presidente Jair Bolsonaro é que deve dar essas informações ainda nesta sexta-feira (25). Na ocasião, ele deverá falar sobre o BIP, o Auxílio Emergencial e outros projetos que deverão entrar em cena no segundo semestre. Um dos pontos de maior curiosidade é o novo Bolsa Família.

Bolsa Família

De acordo com informações de bastidores, o novo benefício deverá ficar maior do que a versão atual. Os valores médios, por exemplo, irão subir. Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, os repasses giram em torno de R$ 190. Falta saber portanto de quanto seria esse acréscimo.

Outro ponto que deve mudar é a quantidade de beneficiários. Ainda de acordo com o Ministério, o país tem cerca de 14 milhões de usuários do Bolsa Família hoje. Esse número é o maior da história, mas deve crescer um pouco mais nesta nova versão.

Falta saber também quando esse novo programa começa. Isso vai depender do tamanho da prorrogação do Auxílio Emergencial. Se tudo acontecer como as informações de bastidores estão apontando, então o novo Bolsa Família deve estrear os seus pagamentos apenas no próximo mês de novembro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.