Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

Governo ainda não definiu como vai pagar novo Bolsa Família

Em entrevista nesta quarta-feira (20), Ministro Paulo Guedes disse que Governo ainda busca soluções para pagar novo Bolsa Família

Falta menos de um mês para o início dos pagamentos do Auxílio Brasil. Para quem não sabe, esse é o programa que deve substituir o Bolsa Família a partir de novembro. Só que pelo menos até agora o Palácio do Planalto ainda não tem certeza de como vai conseguir fazer esses repasses turbinados.

Na última quarta-feira (20), o Presidente Jair Bolsonaro confirmou em um evento no Ceará que o valor mínimo do novo Bolsa Família vai ser de R$ 400. Essa informação, aliás, foi confirmada mais tarde pelo Ministro da Cidadania, João Roma. Só que nenhum dos dois explicou como seriam feitos esses repasses.

Pelas informações que vazaram para a imprensa, a ideia era pagar R$ 300 de forma fixa e mais R$ 100 de forma temporária. Isso aparentemente segue de pé. A questão agora é saber se uma parte desse dinheiro vai mesmo vir de fora do teto de gastos. Esse é um ponto que está tirando o sono de muita gente.

Em declaração nesta quarta-feira (20), o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Governo ainda está tentando buscar uma solução para esse impasse. Ele disse que pode tentar rever as regras do teto de gastos. Só que não explicou se o Planalto está pendendo para alguma ideia em comum.

Até que se tome uma decisão, o que se sabe mesmo é que o valor do Bolsa Família vai mesmo ser de R$ 400 a partir de novembro. Guedes, aliás, confirmou também que a quantidade de pessoas que irão receber o benefício vai ser de 17 milhões de indivíduos. Um aumento de cerca de 2 milhões em relação ao número atual.

25 milhões de fora

Com um Bolsa Família atendendo 17 milhões de pessoas e o Auxílio Emergencial chegando ao fim em outubro, então dá para dizer que a conta não fecha. Muita gente vai acabar ficando de fora dos programas sociais.

O próprio Ministro da Cidadania, João Roma, confirmou essa informação. Em declaração recente, ele disse que cerca de 25 milhões de pessoas que hoje recebem alguma ajuda do Governo perderão tudo a partir de novembro.

Quando deu essa declaração, Roma deixou claro que o Palácio do Planalto iria preparar algo para ajudar esses cidadãos. Como a prorrogação do Auxílio não vai mais acontecer, não se sabe o que ele teria em mente para cumprir essa promessa neste momento.

Fim de auxílios

Neste mês de outubro, portanto, o Governo Federal está fazendo os últimos repasses de dois dos seus maiores programas sociais. Juntos, o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial deverão chegar ao fim daqui a alguns dias.

De acordo com o calendário oficial do Auxílio Emergencial, nesta quinta-feira (21) os usuários informais que nasceram em fevereiro estão pegando o seu último repasse de maneira digital. Eles ainda irão pegar o saque no dia 3 de novembro.

Para os usuários do Bolsa Família o clima também é de despedida. Nesta quinta (21), é a vez dos beneficiários que têm o Número de Inscrição Social (NIS) terminando em 4 receberam a última parcela do benefício.

5/5 - (1 vote)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.