Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Gás de cozinha tem o preço médio mais alto na região Norte do país

Segundo informações disponibilizadas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis, a região Norte do Brasil possui o preço médio mais alto para o gás de cozinha (GLP). Desde 2001 a ANP publica mensalmente a evolução dos preços do gás liquefeito de petróleo em todos os estados brasileiros.

Durante todo o ano de 2021 a região Norte liderou o ranking brasileiro em relação ao valor mais alto do GLP. Em janeiro o botijão de 13kg custava em média R$ 85,81 na região. Em setembro o valor subiu para R$ 105,25.

Quem determina o valor do gás de cozinha?

De acordo com informações disponibilizadas pelo site da Petrobras, o GLP vendido para distribuidoras nas refinarias da estatal representa menos da metade do valor do botijão de 13kg. A estatal ainda afirma que em 2020, o valor cobrado foi em média 39%, portanto, o restante do valor do produto que chega aos consumidores finais diz respeito a impostos estaduais, federais e custos e remuneração de distribuidores e revendedores.

A Petrobras ainda afirma que o gás liquefeito de petróleo é uma commodity assim como os outros combustíveis, portanto, seu preço é determinado no mercado global de acordo com a oferta e demanda. A estatal afirma que para reduzir o preço abaixo das cotações internacionais seria preciso deixar o mercado desabastecido ou importar o GLP a preço mais alto e vender por um preço mais baixo.

Veja o valor do GLP cobrado nas refinarias e o valor final

O gás liquefeito de petróleo (GLP), também conhecido como gás de cozinha, é adquirido por distribuidores e revendido para segmentos industriais, comerciais, como também residenciais. No valor do botijão adquirido pelos consumidores estão incluídos tributos federais e estaduais, bem como os custos de comercialização das distribuidoras e pontos de revenda.

Na tabela a seguir disponibilizada no site da Petrobras é possível analisar o preço do GLP vendido nas refinarias da estatal e o preço final cobrado aos consumidores finais em diversos estados brasileiros.

AL 46,72 94,69
AM 46,23 101,28
BA 46,98 92,47
CE 47,29 101,69
ES 45,83 96,10
MA 47,29 98,75
MG 47,48 100,71
PA 47,00 103,36
PE 46,46 91,76
PR 47,05 102,01
RJ 45,49 90,59
RN 46,55 102,73
RS 47,69 97,89
SC 48,16 107,77
SP 47,13 98,07

Os valores acima referem-se ao preço médio de revenda para a semana do dia 19/09/2021 a 25/09/2021. Os dados foram coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis (ANP).

Na tarde desta quarta-feira (29), Jair Bolsonaro (sem partido) atribuiu mais uma vez a responsabilidade pela alta no valor do gás de cozinha aos governadores estaduais. Segundo o presidente, o preço do GLP tem relação direta com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, que se trata de um tributo estadual.

“Com essa possível venda direta do gás de cozinha, ele vai cair à metade do preço. Esse preço vai cair à metade, se Deus quiser, pode ter certeza”, afirmou o líder do executivo hoje durante uma visita à cidade de Boa Vista (RR).

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.