Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Entenda o que foi a política do encilhamento 

A política de encilhamento surgiu na República Velha, trata-se de uma política econômica elaborada por Rui Barbosa, um diplomata e escritor. 

Rui Barbosa, acabou exercendo o cargo de Ministro da Fazenda entre 1889 a 1891 no Governo Provisório do Marechal Deodoro da Fonseca. 

Ambos queriam uma nova medida para impulsionar a economia do Brasil, criando uma enorme “bolha econômica”, fato que acabou gerando uma das maiores crises econômicas e financeiras do país. 

O encilhamento poderá ser cobrado no Enem e demais vestibulares. Por isso acompanhe o artigo e fique por dentro do assunto! 

A Política do Encilhamento

A Proclamação da República no Brasil, aconteceu no dia 15 de novembro de 1889, assinada pelo Marechal Deodoro da Fonseca, pondo fim ao sistema monárquico e começando a era republicana. 

Contudo, o Brasil estava desestruturado por conta da crise política econômica do Reinado de D. Pedro II, por conta do aumento da corrupção, das taxas e impostos, assim como aumento dos gastos com a Guerra do Paraguai, entre outros motivos.

Ademais, a escravidão do país havia sido abolida  e assinada pela Princesa Isabel em 13 de maio de 1888, fator que coloca em evidência proposta de Rui Barbosa, justamente para acelerar a economia do Brasil. 

Afinal, ele pretendia pagar os trabalhadores que agora eram assalariados, sejam os ex-escravos, agora homens livres ou imigrantes vindos da Europa que cada vez mais chegavam no país.

Dessa maneira, inspirado no sistema bancário dos Estados unidos, na política do encilhamento, as instituições financeiras de algumas capitais do país (Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul) emitiam créditos aos empresários: fazendeiros, barões do café, entre outros, para abrirem negócios. 

O Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, tinha como objetivo transformar o Brasil em um polo industrial. 

Por isso, a política do encilhamento, buscava estimular o crescimento econômico, imprimindo papel moeda, ao mesmo tempo que investia na industrialização e modernização do país, através da expansão da agricultura e do comércio.

Contudo, essas medidas geraram reflexos na economia, como: 

  • Acelerada inflação, 
  • Desvalorização da moeda nacional, 
  • Aumento da dívida externa, 
  • Boicote de empresas fantasmas (créditos livres sem fiscalizações),
  • Diminuição salarial, 
  • Aumento do desemprego e juros, 
  • Falências e especulação financeira,  principalmente na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, a partir de 1890, fato conhecido como a “crise do encilhamento”.

Nesse contexto, os investidores compravam ações por preços baixos e após a valorização das mesmas, vendiam a um valor muito maior. Essa movimentação, corroborou para piorar a situação econômica do Brasil. 

No ano seguinte, o ministro da fazenda, se sentiu muito pressionado com a crise que se espalhou pelos quatro cantos do país, sobretudo pelo descontentamento dos fazendeiros. 

Dessa maneira, ele deixou o Ministério da Fazenda em  janeiro de 1891, sendo substituído pela Barão de Lucena. 

Por fim, a crise provocada pela política do encilhamento, somente perdeu força no Governo de Campos Sales.

E então, gostou de saber um pouco mais sobre o encilhamento?

Não deixe de ler também – Voto censitário: Entenda como ele funciona .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.