Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Energia elétrica: economista diz que “fica feio”; entenda

Depois do ministro da Economia, Paulo Guedes, dizer que “não adianta ficar sentado chorando” sobre o aumento das taxas de cobranças extras na energia elétrica ou então que “qual o problema da energia ficar mais cara?”, especialista afirmou que a fala “fica feio” já que o aumento de preço não é tão simples e impacta não só o consumidor final. As informações são do Ig.

André Braz, coordenador do IPC (Índice de Preços ao Consumidor) do FGV IBRE (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) explicou que toda uma cadeia produtiva é afetada, o que, pode-se dizer que a minimizar o aumento da energia elétrica pode ser problemático.

“A energia não é consumida só pelas pessoas em casa, é consumida pelas indústrias. Segmentos estratégicos, que empregam muitas pessoas, usam muita energia: construção civil e automobilística, por exemplo. E aí você penaliza mais esses setores”, disse em entrevista ao Ig.

Braz ainda menciona que as falas do ministro na tentativa de diminuir o problema tem uma razão: as eleições presidenciais que estão chegando, mas o aumento da energia elétrica impacta, por exemplo, a geração de emprego. “O discurso fica feio, não convence ninguém, todo mundo sabe a gravidade do problema e de como o governo deve se envolver nisso. Não dá para colocar só no Banco Central a responsabilidade de conter a inflação”, expos.

Para ele, a gestão mais eficaz é papel do Estado. “O governo é como uma família, arrecada, paga salário, consome água, luz energia… Como a gente faz em tempos de vacas magras? Apertamos o cinto e cortamos as despesas. A mesma coisa o Estado precisa fazer”, finalizou.

Guedes diz que fala de energia elétrica foi tirada do contexto

Após repercussão negativa, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que as falas referentes a energia elétrica foram tiradas do contexto.  “Hoje, como sempre, as narrativas são sempre fora de contexto. É o que eu disse: ‘nós temos um problema’. E aí? E daí? Como é que nós vamos fazer agora? Aí na mesma hora tem uma primeira página de jornal hoje (com) ‘ministro desconsidera crise hídrica’. Como se eu não tivesse preocupado. Tira completamente de contexto tudo que a gente fala”, declarou.

Veja a fala do ministro na quarta-feira (25). “Quer dizer, qual é o problema agora: que a energia vai ficar um pouco mais cara porque choveu menos?”, a fala foi dita durante lançamento da Frente Parlamentar do Empreendedorismo.

A bandeira vermelha da conta de luz já aumentou 52% neste ano e os valores podem ser reajustados por conta energia elétrica.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.