Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5 técnicas para estudantes com TDAH atingirem bons resultados

Selecionamos algumas estratégias que podem ajudar estudantes de todas as idades com o transtorno

TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) se enquadra dos distúrbios de aprendizagens mais comuns entre os estudantes de todas as fases do ensino.

Crianças, adolescentes e adultos podem apresentar sintomas e sofrer com a pressão para estudar e aprender conteúdos. Afinal, ter foco e concentração para compreender é uma das maiores dificuldades de quem tem TDAH.

Como então estudantes com o transtorno podem driblar esses obstáculos para absorverem os conteúdos e atingirem suas metas? Selecionamos algumas estratégias que podem ajudar.

1. Comece o dia sempre no mesmo horário

Existem três fatores principais que contribuem para o atraso da manhã: acordar tarde, se dispersar e ser desorganizado.

Se sair da cama é um problema

Defina dois alarmes para disparar em sequência. Coloque o alarme do outro lado da sala para sair da cama e desligá-lo. Coloque o segundo alarme onde você sabe que isso incomodará seus colegas de quarto, o que aumenta as consequências se você não sair da cama e desligá-lo a tempo. Defina os alarmes para dispararem cedo, para que você possa ser mais irritado pela manhã

Se ser desorganizado é um problema

Se certas coisas tendem a atrapalhá-lo, como por exemplo verificar seu e-mail ou ler as notícias, faça com que seja uma regra que essa atividade tenha que esperar até mais tarde.

Descubra quanto tempo você precisa para se vestir, comer e se organizar e, em seguida, defina alarmes ou outros lembretes para indicar que você precisa concluir essa tarefa.

2. Estudo mais eficiente, não mais difícil

Tédio e memória de aprendizagem são problemas para a maioria das pessoas com TDAH.

Pesquisas mostram que a aprendizagem multimodal ajuda as pessoas a aprender e lembrar. Portanto, em vez de se esforçar mais para pressionar a obtenção das informações, seja criativo. Veja algumas maneiras criativas de estudar e lembrar o que você estudou:

  • Realce o texto com canetas de cores diferentes.
  • Grave anotações como memorandos de voz e ouça-as enquanto você atravessa o campus.
  • Use acrônimos para criar maneiras engraçadas de lembrar fatos.
  • Tente se levantar enquanto lê.
  • Tente ler uma tarefa em voz alta usando uma voz expressiva.
  • Se puder, obtenha a versão em áudio de um livro que você precisa ler e ouvir enquanto faz anotações e / ou exercícios.
  • Trabalhe com um colega de estudo.

Nem tudo funciona para todas as pessoas, vale a pena tentar. Fazer pausas para estudar a cada duas horas e dormir o suficiente também fazem parte do estudo mais inteligente, que não é, de forma alguma, mais difícil.

3. Programe seu tempo de estudo

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Muitos estudantes com TDAH são bastante inteligentes. Eles geralmente conseguem boas notas apenas estudando no dia anterior. Apesar disso ser impressionante na educação básica até o ensino médio, as probabilidades dessa estratégia dar certo no estudo para concursos ou vestibulares são bem baixas.

4. Planeje seu tempo: avalie e priorize

Pode parecer estranho, mas é muito importante planejar ativamente o tempo. Se você não desenvolver esse hábito, será sempre mais reativo do que proativo. Faça um plano para a semana na segunda-feira de manhã e para o fim de semana na sexta-feira.

Em seguida, faça uma revisão diária desse plano durante o café da manhã – possivelmente adicionando detalhes pertinentes – para garantir que você saiba o que está por vir naquele dia.

Leia mais: Concurseiros: Dicas para organizar o cronograma de estudos

5. Siga um plano

Para estudantes que tem o TDAH, essa é sempre a parte mais difícil. Se você gosta de recompensas, use-as. Por exemplo, você pode dizer a si mesmo: “Vou ler por duas horas e depois vou ver uma série que gosto”. Você também pode negociar recompensas por boas notas com seus pais, por exemplo.

Lembrando que você pode não precisar de aulas particulares, mas sim de um tempo de estudo muito bem estruturado.

Nós já publicamos por aqui um post que vai ajudar você a conhecer mais sobre esse e outros transtornos:

Distúrbios de aprendizagem: Conheça os 6 principais tipos

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?