Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

500 mil segurados precisam entregar documentos corretamente no INSS; Entenda

Existem quase dois milhões de benefícios na fila de análise do INSS que estão esperando há mais de 45 dias por uma resposta.

Existem quase dois milhões de benefícios na fila de análise do INSS que estão esperando há mais de 45 dias por uma resposta. Cerca de 500 mil destes estão aguardando a entrega de documentação do segurado para serem analisados.

Segundo o INSS, essas pessoas já foram informadas por carta e por e-mail sobre o chamado cumprimento de exigências. Os que receberem este comunicado devem ficar atentos ao prazo para não ter seu processo extinto sem análise.

Documentos precisam ser apresentados para que o INSS faça a revisão do benefício

Desde agosto de 2019, o segurado tem mais de 2 meses (até 75 dias) para apresentar os documentos solicitados comprovando o direito. Caso isso não seja feito, o pedido não será mais analisado e terá de ser refeito. Com isso, o segurado perde os atrasados desde a data inicial.

E, mesmo que o documento solicitado pelo INSS esteja no processo, a orientação que os especialistas em Previdência dão é a de obedecer ao pedido. “Tem que cumprir a exigência no prazo, sob pena de considerarem que houve desistência do pedido. Se for o caso, apresentar os documentos novamente”, diz a advogada Adriane Bramante, presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário).

Hoje em dia está ainda mais fácil conferir a documentação solicitada pelo órgão federal. Além da carta que eles mandam e do e-mail, é possível a própria pessoa verificar acessando o site Meu INSS.

Em geral, o INSS exige documentos cujas informações não estão nos bancos de dados do órgão, como vínculos e remunerações (segundo o próprio inss). Falhas no cadastro podem ser identificadas por meio da consulta ao Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), disponível no site meu.inss.gov.br.

Mais informações

Para realizar a correção, é necessário apresentar documentos da época do vínculo trabalhista. O mais importante é a carteira profissional com as anotações originais e sem rasura.

Outros documentos, como a ficha de registro de empregados e os holerites, também podem ajudar o trabalhador a garantir o seu direito ao benefício, e muitos não sabem, mas a apresentação de testemunhas, como colegas de trabalho da época, também podem ajudar.

Leia Também:

brasil 123  
3 Comentários
  1. Cléa L.Oliveira Diz

    Gostaria de saber porque recebi o e-mail fui na agência do INSS e indeferiu meu pedido de pensão por morte sendo que estava todos documentos e autenticados , mais indeferiu.Sendo que tenho o certificado registrado em cartório há muitos anos.Tive que entrar novamente com recurso e novo requerimento já faz 6 meses que meu esposo faleceu, sempre que olho está em análise. Será que eu não Preciso vivo de ar será pois tenho minhas contas a pagar, tomo varios medicamentos taxa preta controlado estou ja surtanto por falta dos remédios. Minha aposentadoria esta faltando a sentença do juiz ja tem dois anos, gostaria de saber como vo ficar , viver pois dizem que está nos direitos do cidadão, comida, saúde e moradia e aí como fico nesse.

  2. Silvana Paulino Diz

    E os que estão com documentação ok, vao ficar no bolo da espera??? Até qdo???
    O que tem sido feito para agilizar o processo? Ou estão em compasso lento para forçar um concurso?

  3. Adenilcio Lopes Diz

    Dei entrada pra análise queria saber como está

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?