Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Economia: siglas e termos utilizados no mercado de investimentos

CDI, Derivativos, Deságio? Entenda o significado das siglas e termos utilizados no mercado de investimentos. Confira!

Siglas utilizadas no mercado de investimentos 

Entenda algumas siglas utilizadas na macroeconomia, principalmente, nos assuntos relacionados ao mercado de investimentos.

CDI

CDI é o Certificado de Depósito Interfinanceiro. Sendo assim, é um título privado negociado, exclusivamente, entre instituições financeiras. Sua taxa é referência para grande parte dos títulos de renda fixa disponíveis aos investidores.

CMN 

Conselho Monetário Nacional. Trata-se do órgão deliberativo máximo do Sistema Financeiro Nacional. Sendo assim, estabelece as diretrizes gerais das políticas monetária, cambial e creditícia, regula as condições de constituição, funcionamento e fiscalização das instituições financeiras e disciplina os instrumentos de política monetária e cambial. Ao passo que o conselho é formado pelo ministro da Economia, pelo Secretário Especial da Fazenda e pelo presidente do Banco Central. 

CVM 

Comissão de Valores Mobiliários. Essa comissão tem a finalidade de disciplinar e fiscalizar o mercado de valores imobiliários. Sendo assim, por meio desta fiscalização, a CVM assegura que as regras sejam cumpridas e que as informações divulgadas pelas entidades sejam verídicas, conforme define a Caixa. Assim, permitindo que o cidadão tome decisões conscientes em relação a investimentos. 

Derivativos

Os derivativos são instrumentos financeiros que têm o valor atrelado a outro ativo, como commodities ou ações. Os derivativos podem ser classificados em contrato a termo, contratos futuros, opções de compra e venda, swaps, entre outros. 

Geralmente, a dinâmica de negociação dos derivativos costuma ser simples, quem negocia se compromete a comprar ou vender um ativo por um preço determinado em um prazo estabelecido.

 Deságio

Deságio é a diferença negativa entre o preço negociado de um ativo e o preço nominal dele. Por exemplo, se o valor pago por um ativo for inferior ao seu valor real, a transação ocorreu em deságio. 

Dividendos

Dividendos são partes do lucro de uma empresa, que são divididos entre os acionistas, como forma de remuneração. 

Fundo de Investimento

Fundo onde são concentrados recursos de investidores na forma de um condomínio, com o objetivo de investir em títulos e valores mobiliários e, posteriormente, distribuir os resultados aos cotistas de forma proporcional.

Fundo de Renda Fixa

Carteira de investimento composta por diversos ativos de renda fixa, como títulos públicos, debêntures, CBDs e LCI/LCA. A Caixa informa que cerca de 80% dos ativos são alocados em renda fixa. E os outros 20% podem ser em derivativos. Por isso, o Fundo de Renda Fixa é indicado ao investidor iniciante.

Fundo garantidor de crédito

Entidade sem fins lucrativos, que administra um mecanismo de proteção ao investidor, que permite recuperar até R$ 250 mil em depósitos ou créditos, em instituições financeiras, em caso de falência, intervenção ou liquidação. Portanto, ao decidir por algum investimento, certifique-se de que ele é coberto pelo fundo garantidor de crédito.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.