Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial de R$200: Guedes e Bolsonaro confirmam quarta parcela

A semana foi marcada por grandes revelações sobre a continuidade do pagamento do auxílio emergencial. O valor deverá ser três vezes menor

A semana foi marcada por grandes revelações sobre a continuidade do pagamento do auxílio emergencial. De acordo com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o auxílio emergencial, pago atualmente no valor de R$600, terá quarta parcela com valor três vezes menor (Auxílio emergencial de R$200).

A expectativa é pela autorização do pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial. No entanto, o valor do auxílio emergencial deve ser menor, no valor de R$200, conforme informou Bolsonaro em entrevista à Jovem Pan.

“Conversei com o Paulo Guedes [ministro da Economia] que vamos ter que dar uma amortecida nisso daí. Vai ter a quarta parcela, mas não de R$ 600. Eu não sei quanto vai ser, R$ 300, R$ 400; e talvez tenha a quinta [parcela]. Talvez seja R$ 200 ou R$ 300. Até para ver se a economia pega”, disse.

“Não podemos jogar para o espaço mais de R$ 110 bilhões, que foram gastos dessa forma. Isso vai impactar nossa dívida, no Tesouro”, disse o presidente.

Auxílio: O que disse Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou a possibilidade de prorrogar o prazo de obtenção do auxílio emergencial por um ou dois meses. No entanto, para isso, o ministro disse que o auxílio emergencial será no valor de R$200.

O auxílio foi criado com o objetivo de durar apenas três meses, sendo concedido em abril, maio e junho. Com a prorrogação por dois meses, permaneceria até o mês de agosto.

O discurso pela prorrogação reflete em uma mudança de posição da equipe econômica, antes contrária à extensão da medida. Contudo, a redução do valor do auxílio concedido é tida como fundamental.

Guedes defende a redução do valor em razão das limitações das contas públicas. A princípio, quando iniciou a pandemia, o ministro propôs uma ajuda de R$ 200, mas, após pressões do Congresso, o governo aceitou elevar o montante para R$ 600.

“Se voltar para R$ 200 [Auxílio emergencial de R$200] quem sabe não dá para estender um mês ou dois? R$ 600 não dá”, afirmou Guedes em reunião com empresários na última terça-feira (19).

“O que a sociedade prefere, um mês de R$ 600 ou três de R$ 200? É esse tipo de conta que estamos fazendo. É possível que aconteça uma extensão. Mas será que temos dinheiro para uma extensão a R$ 600? Acho que não”, afirmou.

Auxílio não pode ser pago com valor maior que R$200, diz Guedes

De acordo com o ministro, o benefício não poderia ultrapassar o valor de R$ 200, pois esse é o valor pago aos beneficiários do Bolsa Família que são mais vulneráveis que trabalhadores informais.

“Se o Bolsa Família é R$ 200, não posso pagar mais que isso a um chofer de táxi no Sudeste”, disse.

Ainda, Guedes defende um equilíbrio na medida também por, segundo ele, haver risco de as pessoas não trabalharem mais e faltarem produtos nas prateleiras.

“Se falarmos que vai ter mais três meses, mais três meses, mais três meses, aí ninguém trabalha. Ninguém sai de casa e o isolamento vai ser de oito anos porque a vida está boa, está tudo tranquilo. E aí vamos morrer de fome do outro lado. É o meu pavor, a prateleira vazia”, disse o ministro.

“Eu estou jogando dinheiro, não tem problema. Agora, a prateleira vai estar vazia porque vão parar de produzir. Então tem um equilíbrio delicado que a gente tem que seguir”, concluiu.

Saiba quem pode receber o auxílio emergencial

O projeto altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país. De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

O auxílio vai ser cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

Desde já, a proposta estabelece que apenas duas pessoas da mesma família poderão receber cumulativamente o auxílio emergencial e o benefício do Bolsa Família, podendo ser substituído temporariamente o benefício do Bolsa Família pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa para o beneficiário. A trabalhadora informa, chefe de família, vai receber R$ 1.200.

Veja também: Dois saques do PIS/PASEP são liberados com valor de até R$1.045

Leia Também:

brasil 123  
24 Comentários
  1. Nadir Diz

    Eu não recebi nem nem nada até agora tem mais de um mês que fiz o alcilio energencial fica só em analise quero uma resposta tou dezenpregadA a 5 anos não pego renda de nada

  2. Paulo Diz

    Esse dinheiro é dos nossos impostos absurdos que pagamos nesse país, eu acho que esse dinheiro deve ser do bolso desse Paulo Guedes, deve está fazendo falta pra ele, está muito precisado. Os brasileiros tinham que parar é de votar, aí queria ver essas safadezas e roubadeiras do povo brasileiro, tudo bando de corruptos.

  3. Michele Aparecida Diz

    E quem e da bolsa familia as maes q e chefe ganha 1.200,00 vai padsar a receber 200,00

  4. Sergio Diz

    O Bolso gastou com o cartão corporativo atualmente mais de 14 milhões e inclusive a Michele cheque fez cirurgia dos seios com esse dinheiro que é muito maior do que a Dilma e o Temer gastaram justos. Essa e a nova política do Bolso e Guedes bandidos.

  5. Antônio Diz

    É a pura verdade amigos, vergonha, não sou fanático nem partidarista, mas nesse tempo todo não vi nenhum filadaputa desses aí, eleitos pelo povo abdicando . Não falo nem dos salários não, mas pelo menos das mamatas, gastancias para ajudar o povo que os elegeu para os roubaram…. triste, triste e lamentável.

  6. Luciano Diz

    Guedes e Bolsonaro, vcs deveriam se colocar no locar no lugar dos homens honestos, país de famílias, pagadores de impostos…!
    Vcs dois e o seu bando, deveriam abrir mão dos seus salários e também das suas regalias, eh receber a quantia mensal de R$200,00(duzentos reais), afim de sobreviver, pagando comida, água, Luz ..agora gostaria de saber se vcs viveríamo com 200 reais por mês

  7. Dayane santos Diz

    Foram aprovados alguns que nao mereciam porque vejo até quem está empregado de carteira assinada e ganhando salário bom e vale alimentação sem nem ter família pra sustentar e ainda vão continuar recebendo o auxílio que outras famílias não conseguiram. Muito triste. Tem que haver fiscalização.

    1. Denizia Diz

      200 resis é um cafezinho na panificadora que um só deles se alimenta!!!j

  8. Edimilson Diz

    Olá direção diminui este 1200 que vcs dão mãe solteira está segunda parcela iguala todas por 600 diminui os gastos está minha opinião vejo muitas mulheres nova com saúde recebedo bolsa família pensão aí deixa estuda deixa trabalhar e vai pra rua pra tomar cerveja são muita pessoa assim não e só uma e Brasil todos são assim da 600 não sobra para curtir

  9. Leo Diz

    200 nao paga nem o papal higiênico q eles usa

  10. Roberto marcilio umbelino Diz

    Esse e nosso Brasil , queria ver esses maraja d palito viver com essa esmola..

  11. Edimilson Diz

    Olá direção diminui este 1200 que vcs dão mãe solteira está segunda parcela iguala todas por 600 diminui os gastos está minha opinião

  12. ELIENE Diz

    Não concordo em ser negado o auxílio emergencial para pessoas que fizeram declarações 2018 ainda mais essas pessoas sendo Mei e chefes de família o meu auxílio foi negado por causa da. Declaração 2018 sendo que fui bastante afetada. Com a pandemia. Minha realidade em 2018 foi uma completamente diferente da minha atual situação não vendo não recebo o que ganho mal dar pra comprar remédio sendo ainda eu paciente do grupo de risco. Como fica nossa situação economica hj? Gostaria que o Senhor Presidente pensasse nessas pessoas tbm que foram afetados pela covid 19 e que tiveram suas rendas cortadas

  13. antonia nascimento Diz

    quem dera pelo menos os 200

  14. Iza Diz

    Plano de saúde vitalício para políticos e familiares os cofre públicos podem bancar, ternos, viagens para a galera toda também, agora numa situação atípica e emergencial como essa PANDEMIA 600 reais devolvidos ao trabalhador que sempre pagou as regalias de todos aí vai falir a nação isso é. Uma vergonha ….

    1. Eleniza Diz

      Mas essas regalias de parlamentares sao criados em governos passados …eles criam as leis e assinan por eles …nao culpe a governo de agora tenha bom senso tem e que criar leis e diminuir salarios mas como se sao eles os dono e temos quebater pra diminuir o tanto de politicos que tem ….quanto aos 200 reais so sera a partir da 4 parcela

  15. Paula Diz

    Meu Deus, fico imaginando o que se passa na cabeça desses SERES, como pode querer dá um valor desse pras pessoas passarem um mês, misericórdia Senhor, tem dos necessitados, isso é absurdamente ridículo, engraçado é que eles não tem vergonha disso não, pelo amor de Deus, o que as pessoas vão fazer com 200 reais?? Não dá nem pra comprar uma cesta básica, mesmo a cesta mais barata é superior a esse valor, meu Deus, fico boba com tamanha hipocrisia, desumano demais isso.

  16. Milka Diz

    Lógico que nós não vamos querer mais trabalhar, né.Porque 600,00 que estamos recebendo do fundo de impostos que nós mesmo pagamos durante nossa vida toda aqui no Brasil é mais do que o suficiente para pagar o aluguel a água a luz o gás o telefone o aluguel o mercado,isso é o básico né e de vez em quando ainda vai dar pra comprar roupa pelo menos pras crianças não andarem peladas por aí e também claro pagar a passagem do ônibus ou trem . Realmente o ministro tem razão né com um valor tão exorbitante assim vamos querer viver nessa boa vida sempre.

  17. Ricardo Diz

    Srs Guedes e Bolsonaro, vcs deveriam se colocar no locar no lugar dos homens honestos, país de famílias, pagadores de impostos…!
    Vcs dois e o seu bando, deveriam abrir mão dos seus salários e também das suas regalias, eh receber a quantia mensal de R$200,00(duzentos reais), afim de sobreviver, pagando comida, água, Luz, Aluguel,…!
    Posso afirmar quê aqui é um país de merda, merecemos Taís políticos, todos uns comediantes!
    Kkkk

  18. Ricardo Diz

    Srs Guedes e Bolsonaro, vcs deveriam se colocar no locar no lugar dos homens honestos, país de famílias, pagadores de impostos…!
    Vcs dois e o seu bando, deveriam abrir mão dos seus salários e também das suas regalias, eh receber a quantia mensal de R$200,00(duzentos reais), afim de sobreviver, pagando comida, água, Luiz,…!
    Posso afirmar quê aqui é um país de merda, merecemos Taís políticos, todos uns comediantes!
    Kkkk

  19. Mariane Diz

    Vamos ter que voltar a trabalhar,porque R$200,00 não dá pra passar nem pela metade do mês,Vamos ser confeccionados pelo corona vírus e morrer.porque o governo não está vendo o grande risco de vida que estamos correndo.Ou morrer de fome ou pelo corona vírus.

  20. Sandra Diz

    JÁ FALEI GUEDES ,USEM NOSSA RESERVA DE 380 BILHÕES DE DÓLARES QUE O GRANDE LUÍS INÁCIO LULA DA SILVA DEIXOU PARA O PAÍS, VCS PODERÃO PAGAR OS NOSSOS 600 DO NOSSO PRÓPRIO DINHEIRO E SOBRA AINDA PRO CTO DE CRÉDITO DA UNIÃO QUE SEU PRESIDENTE USA TODOS OS MESES!!!!!!

    1. Luciano Diz

      Bolsonaro e Paulo Guedes diminui os salários de vcs .então ou o presidente aumentar o salário mínimo pra 1600 que damos conta de nos manter

  21. Sandra Diz

    GUEDES, É SÓ VC USAR O 380 BILHÕES DE DÓLARES DE RESERVA , QUE O MAIOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DESSE PAÍS LUÍS INÁCIO LULA DA SILVA, DEIXOU PRO PAÍS E NÓS SOMOS O PAÍS, ESSE DINHEIRO NÃO É SEU E NEM DO SEU AMIGO BOZONARO.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?