Desconto indevido do consignado do Auxílio Brasil; veja como cancelar a operação

Beneficiários do Auxílio Brasil que tiveram o desconto indevido do empréstimo consignado podem solicitar o cancelamento do serviço.

Há alguns dias trouxemos aqui no Notícias Concursos informações sobre os descontos indevidos do empréstimo consignado nas parcelas do Auxílio Brasil. Os beneficiários que foram prejudicados podem cancelar o crédito. Desse modo, quem não reconhecer a contratação dessa modalidade, deve entrar em contato com o Ministério da Cidadania, pelo número 121.

Caso seja identificado algum desconto incorreto no benefício pela Caixa Econômica Federal, o próprio banco solicita que o beneficiário se dirija a uma de suas agências e apresente o CPF e um documento de identificação com foto para que o problema seja resolvido. Segundo a instituição financeira, não haverá nenhuma cobrança por este procedimento.

Para a diretora da Rede Brasileira de Renda Básica, Paola de Carvalho, não há orientações claras sobre o que fazer quanto ao consignado do Auxílio Brasil. “As famílias estão para lá e para cá. Não há uma orientação”, diz Paola, que pretende abrir uma ação coletiva a fim de resolver o problema.

 

Reclamações desde a semana passada

Desde a última semana, a Caixa vem recebendo reclamações e afirma que vai cancelar os descontos indevidos. Acontece que houve um erro de comunicação. Neste sentido, o banco está enviando mensagens aos beneficiários pelo aplicativo Caixa Tem.

Acontece que no aplicativo muitas pessoas estão relatando que aparece apenas valores próximos a R$ 240, já considerando o desconto de R$ 160 – parcela máxima do empréstimo consignado – e também sem os R$ 200 complementares, previstos até dezembro.

Vale ressaltar que a confusão ocorreu porque houve uma falha na informação fornecida pela Caixa. No contrato do empréstimo, a data prevista para o desconto da primeira parcela é de  7 de dezembro. Isso fez com que os beneficiários acreditassem que esta seria a data de pagamento do consignado.

No entanto, é importante frisar que a data é apenas o dia do repasse da parcela retida pelo Ministério da Cidadania para o banco. Ou seja, a parcela já está sendo descontada do beneficiário em novembro. Nos casos das pessoas que não solicitaram o crédito, mas tiveram os valores descontados, a Caixa irá conceder a correção.

 

Sete dias para desistir do crédito

De todo modo, o beneficiário que não reconhece o consignado ou que não quer mais o dinheiro têm até sete dias para desistir do empréstimo. Essa contagem é considerada  a partir da liberação do dinheiro. Todavia, primeiramente será necessário identificar a instituição financeira que fez o empréstimo.

Para isso, o cidadão deve ligar para a central de atendimento do Ministério da Cidadania, no número 121 e informar o CPF. Depois de receber a informação sobre o banco que cobrou o empréstimo, será preciso entrar em contato com a instituição. No caso de contratação pela Caixa, basta ir diretamente nas agências.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.