Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Cronograma de vacinação contra a Covid-19 em 2021

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não deu o aval oficial das vacinas contra a Covid-19 no Estado de São Paulo. No entanto, mesmo sem a autorização da autarquia e o Instituto Butantan ter adiado a entrega do estudo final dos testes da CoronaVac, o Governo do Estado de SP apresentou o seu plano de imunização da população.

Na última segunda-feira, 14 de dezembro, o Governador João Dória confirmou que vai manter em 25 de janeiro a previsão de início da vacinação contra a Covid-19. A data é comemorado o aniversário da capital paulista.

“Registrar a vacina com estudo conclusivo vai permitir maior confiabilidade na análise da eficácia da vacina. Outro benefício será conquistar o registro definitivo da vacina em vários países do mundo. São Paulo espera obter o registro da vacina do Butantan até o final deste ano e iniciar a vacinação em 25 de janeiro conforme está programado. Com autorização da Anvisa ou de órgão similar internacional”, disse Doria em entrevista a jornalistas no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“A decisão de concluir o estudo ocorre após os cientistas sinalizarem que o numero mínimo de 151 voluntários infectados já foi ultrapassado. Hoje a fase 3 da vacina do Butantan já tem 170 voluntários infectados, incluindo os grupos vacinados com placebo”, completou.

Plano de vacinação do Estado de São Paulo

De acordo com o Governo do Estado de São Paulo, a campanha, separada em fases, tem expectativa de iniciar com aplicações para os seguintes grupos:

  • profissionais de saúde;
  • indígenas; e
  • pessoas com mais de 60 anos.

A primeira fase da vacina vai contar com a vacinação de 9 milhões de pessoas dos grupos acima, uma vez que relatórios apontam que 77% das 42,5 mil mortes causadas pelo vírus no Estado ocorreram entre estes grupos.

A vacinação contra a Covid-19 – coronavírus será totalmente gratuita e contará com mais de 10 mil postos de vacinação de todo o Estado da Bahia, em que 4,8 mil serão novos postos criados especialmente para esta campanha.

Além disso, a vacinação vai envolver mais duas doses com mais de 18 milhões de aplicações e terá uma diferença de 21 dias entre a primeira e a segunda aplicação. A expectativa é que a vacinação inicie em 25 de janeiro. Veja como será definido o calendário:

Público-alvo 1ª dose 2ª dose
Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas 25 de jan 15 de fev
75 anos ou mais 08 de fev 01 de mar
70 a 74 anos 15 de fev 08 de mar
65 a 69 anos 22 de fev 15 de mar
60 a 64 anos 01 de mar 22 de mar

Plano nacional

O Ministério da Saúde já elaborou o seu plano de vacinação contra a Covid-19. No total, o plano será dividido em quatro fases, mas ainda sem calendário oficial divulgado.

De acordo com informações da Agência Brasil, para cada etapa da vacinação, serão atendidos determinados públicos. Ao todo, são 109,5 milhões de pessoas que no total devem receber duas doses. O calendário de datas ainda não foi divulgado, mas já se sabe quais serão os primeiros a contar com a vacinação.

Primeira fase:

  • -Trabalhadores de saúde
  • -Pessoas de 75 anos ou mais e idosos em instituições de longa permanência (como asilos)
  • -Povos indígenas

Segunda fase:

-Idosos de 60 a 74 anos

Terceira fase:

-Pessoas com comorbidades (cardiopatias e doenças renais crônicas, por exemplo)

Quarta fase:

  • -Professores
  • -Forças de segurança
  • -Trabalhadores do sistema prisional
  • -População privada de liberdade

Veja também: Vacina para o coronavírus em janeiro: Doria promete vacina para “todo brasileiro”

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.