Confira dicas para começar a investir

Começar a investir é muito importante, no entanto, é necessário escolher uma instituição financeira e entender como funciona este mercado para viabilizar os seus aportes para produtos relacionados ao seu perfil.

Dicas para começar a investir

O primeiro passo para investir com segurança é escolher um banco, uma fintech ou uma corretora de valores, o que não é tão difícil, pois diversas empresas no mercado financeiro atuam como plataformas de intermédio no mercado de investimentos.

Dessa maneira, é possível começar a investir em qualquer instituição financeira  que seja habilitada pela comissão de valores mobiliários.

Escolha uma instituição financeira de confiança

Contudo, independentemente de suas opções, busque por uma empresa de sua confiança que ofereça suporte e um sistema intuitivo para acompanhar seus investimentos.

Outra análise que deve ser feita para começar a investir, é verificar a cobrança referente à taxa de corretagem para compra e venda de ativos. Já que algumas empresas não cobram nenhum tipo de tarifa para essa finalidade.

Muitas fintechs permitem ao investidor diversificar em renda fixa, no entanto, há também opções que não cobram tarifas intermediárias para renda variável. Após escolher a instituição financeira que será utilizada para seus investimentos, é necessário abrir uma conta.

Conta online

Muitas empresas, corretoras ou fintechs permitem que esse processo seja feito de maneira totalmente online, através de informações cadastrais e de documentos digitalizados, bem como, a maior parte delas pede para o cliente tirar uma selfie no momento do cadastro.

Feito isso, após a aprovação da sua conta, basta começar a investir. Dessa maneira, para começar a investir, deverá transferir valores para a conta aberta para essa finalidade.

Prazos e opções

Algumas instituições financeiras trabalham com prazo de compensação do valor para o primeiro depósito, ao passo que outras permitem que o valor fique disponível no mesmo momento da efetivação da transferência.

Após realizar esse processo, é necessário escolher os produtos financeiros para montar a sua carteira de investimentos.

Inicie por renda fixa

Embora não seja uma tarefa fácil, os aplicativos das corretoras e das fintechs direcionam o cliente para escolher os seus investimentos. Visto que a maior parte sugere renda fixa para iniciantes, pois é uma maneira de saber o valor que será resgatado no final do contrato.

É necessário selecionar o ativo desejado, analisar as condições e definir o valor. Assim sendo, o investimento pode ser confirmado dentro do prazo acordado.

O investimento em um título do tesouro direto, por exemplo, pode levar até um dia útil para ser liquidado. Já o investimento em CDB começa a render no mesmo momento.

No momento atual do mercado financeiro, muitas empresas são intermediadoras de investimentos e, portanto, pode ser interessante buscá-las dentro da sua necessidade.

Estude a volatilidade do mercado

Os especialistas em finanças orientam que o investidor inicie pelo mercado de renda fixa. Visto que poderá entender esse fluxo de forma prática.

Os investimentos em renda variável podem ser rentáveis acima do previsto pelos investimentos de renda fixa. No entanto, estão mais sujeitos a volatilidade do mercado, o que também implica maiores riscos de perdas.

Sendo assim, considere buscar por uma plataforma sem tarifas dentro do mercado e nunca invista todo o dinheiro que possui em uma única opção.

Cuidado com golpes

Além disso, tenha cuidado com empresas desconhecidas que oferecem esse intermédio de forma online e sem nenhum tipo de garantia. Pois, há muitas modalidades de golpes envolvendo o mercado financeiro de investimentos.

Dessa forma, poderá obter sucesso dentro do mercado de investimentos, buscando por intermediadoras que possuem autoridade no mercado financeiro. Além disso, deve elevar o seu conhecimento de forma constante sobre a economia e o mercado de forma geral.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.