Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Como o Nubank ganha dinheiro se não cobra tarifas?

O que é o Nubank? 

O Nubank é uma fintech  que já possui 20 milhões de clientes em todos os 5.570 municípios do Brasil.

Uma fintech nada mais é que uma junção do financeiro e da tecnologia como o próprio nome diz. Empresas com essa denominação, como o Nubank, são empresas que trabalham seu negócio totalmente voltado para tecnologia.

Por isso, para ser cliente Nubank é necessário ter um celular. Não existe agência física do Nubank, todos os serviços são oferecidos por meio do aplicativo.

Como o Nubank ganha dinheiro se não cobra tarifas?

Se você tem dúvidas de como a fintech ganha dinheiro nós vamos te esclarecer.

Veja 3 maneiras possíveis de isso acontecer:

  • Compras no cartão de crédito

O Nubank fica com parte do dinheiro descontado dos estabelecimentos pela bandeira Mastercard.

  •  Parcelamento a fatura do cartão de crédito

Quando alguém deve no cartão de crédito Nubank e parcela o valor total da fatura, há juros. Os juros são parte do “lucro” do banco.

  • Empréstimo Pessoal

O Nubank oferece ainda empréstimo pessoal. Todo empréstimo tem juros e isso não seria diferente no Nubank. Está é mais uma maneira do Nubank ganhar dinheiro.

Quanto já lucrou o Nubank?

Saiba que a fintech não tem lucro desde 2013, época que passou a funcionar. Mas isso tem uma explicação.

Para se ter uma ideia, o prejuízo líquido de 2019 atingiu R$ 312 milhões. Um déficit 212% pior se comparado ao ano de 2018.  Já no primeiro semestre deste ano, o prejuízo foi de R$ 95 milhões. Valor 32% menos negativo que o mesmo período do ano anterior. De janeira a junho de 2018 o rombo  foi  de R$ 139 milhões.

Porém, para especialistas, estes números fazem parte de uma estratégia de expansão. “Se você olha para o cenário de pandemia, como o que estamos passando, isso é realmente um feito”, explicou ao Estadão, Bruno Diniz, especialista em fintechs e co-fundador da consultoria Spiralem. “A empresa conseguiu manter o ritmo acelerado de crescimento, reduziu o prejuízo e ainda continuou entre as melhores fintechs do mundo”, diz.

“Os modelos de negócios de empresas de tecnologia sempre têm muito essa estratégia de sacrificar o lucro no curto prazo para conseguir expandir a empresa e se blindar da concorrência externa”, destacou.

 

 

 

 

 

 

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.